PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Campanha da China contra poluição beneficia estaleiros

Kyunghee Park

29/01/2019 14h40

(Bloomberg) -- A maior construtora de navios do mundo projeta que o empenho da China em acabar com a poluição atmosférica elevará os preços das embarcações neste ano.

A China está dando prioridade ao combate à poluição que cobre o céu de Pequim e outras grandes cidades, e a segunda maior economia do mundo passou a usar cada vez mais o gás natural liquefeito como substituto do carvão para aquecimento e outros propósitos, o que aumenta as importações desse combustível menos poluente. A Hyundai Heavy Industries projeta que os pedidos de navios para transportar o gás vão liderar a demanda por novas embarcações, disse o CEO Sam H. Ka.

"A necessidade de GNL na China parece ter provocado a reativação de alguns projetos de gás nos EUA, na Austrália e no Catar", disse Ka em entrevista por telefone de Seul. "Nossas vagas para construir navios transportadores de GNL estão praticamente preenchidas até 2021."

O rápido crescimento da demanda por GNL na China e em economias emergentes de menor porte levou exploradoras de energia, como a Royal Dutch Shell e a Total, a concentrar investimentos em projetos de desenvolvimento de gás. A demanda correlacionada por navios para transportar o combustível é um ponto positivo para um setor de construção naval, que tem tido dificuldades para conseguir pedidos desde a forte queda dos preços do petróleo bruto, em 2014. O Catar planeja encomendar cerca de 60 novos navios de transporte de GNL, que se somarão à frota existente de 50, segundo o ministro de Energia, Saad Sherida Al Kaabi.

Ka projeta que a demanda crescente beneficiará os três maiores estaleiros do mundo, todos com sede na Coreia do Sul. Os navios que transportam gás são os barcos comerciais mais caros e os que mais tempo demoram para serem construídos.

"Este é um bom começo de ano, com sinais claros de demanda forte por navios de transporte de GNL", disse Um Kyung-a, analista da Shinyoung Securities em Seul. "À medida que mais vagas forem preenchidas com pedidos de navios transportadores de GNL, os estaleiros conseguirão elevar os preços de todos os tipos de embarcações."

A Hyundai Heavy, a Samsung Heavy Industries e a Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering, junto com outros estaleiros sul-coreanos de menor porte, ficaram com 94 por cento dos 80 navios transportadores de GNL encomendados em todo o mundo no ano passado, segundo o Ministério de Comércio, Indústria e Energia do país. As empresas também foram responsáveis por 87 por cento das encomendas globais de navios-petroleiros de porte muito grande.

Recuperação gradual

Ka projeta que o setor global de construção naval continuará se recuperando gradualmente nos próximos anos. Os pedidos poderiam superar 60 milhões de toneladas brutas, uma medida do volume de espaço em um navio, em comparação com pouco mais de 55 milhões de toneladas estimados para o ano passado.

A Hyundai Heavy poderia informar resultados melhores para 2019, ajudada pelos preços das placas de aço, que, segundo projeções, vão estagnar ou aumentar moderadamente neste ano, disse Ka. Os preços desse material, utilizado para fabricar o casco dos navios, aumentaram mais de 30 por cento no ano passado e contribuíram para dar um prejuízo líquido de 274,8 bilhões de wons nos primeiros nove meses do ano à empresa, que deve divulgar seus resultados anuais nesta semana.