PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Amazon pode receber incentivo fiscal para projeto em área rica

David Kocieniewski

15/02/2019 16h25

(Bloomberg) -- A Amazon deixou de lado bilhões de dólares em subsídios públicos quando anunciou, na quinta-feira, o cancelamento do plano de instalar um complexo de escritórios em Nova York. Mas a empresa ainda pode se qualificar para receber incentivos fiscais federais destinados a ajudar comunidades carentes construindo um novo centro de dados no condado mais rico dos EUA, no estado da Virgínia.

Em um campo densamente arborizado perto do Aeroporto Internacional de Dulles, no condado de Loudoun, a cerca de 50 quilômetros a oeste de Washington, a empresa e suas parceiras na construção estão se preparando para construir uma instalação para a divisão de armazenagem em nuvem Amazon Web Services, de rápido crescimento. A AWS fechou contrato pela propriedade de 43 hectares no ano passado, depois que altos executivos da Amazon se reuniram pelo menos duas vezes com o governador da Virgínia, Ralph Northam, que depois selecionou a área como uma "zona de oportunidade qualificada". Essa designação dá à Amazon e parceiras o direito de reivindicar milhões de dólares em incentivos fiscais federais.

Northam, envolvido em um escândalo por uma foto racista publicada em sua página no anuário da Faculdade de Medicina, disse por meio de uma porta-voz que não discutiu a questão da isenção fiscal com executivos da Amazon, nem escolheu a área como zona de oportunidade para ajudar o estado da Virgínia a seduzir a Amazon e ganhar a competição nacional realizada pela empresa para escolha de sua segunda sede, conhecida como HQ2. Uma área que fica na mesma região censitária do centro de dados era uma das quatro na Virgínia apresentadas à empresa.

Da mesma forma, Matt Hurst, porta-voz da Amazon, disse que a designação de zona de oportunidade nunca foi discutida com autoridades da Virgínia, nem influenciou a decisão da empresa de construir um centro de dados no condado de Loudoun.

O subsídio fiscal disponibilizado para a AWS e parceiras no condado de Loudoun, caso que ainda não havia sido noticiado, é o mais recente a levantar dúvidas sobre se o programa da zona de oportunidades pode virar uma doação para indivíduos e corporações ricos que se expandem em áreas relativamente ricas. A Amazon foi criticada em novembro por decidir construir em uma zona de oportunidade no bairro do Queens, em Long Island City, que passa por um processo de gentrificação. A empresa anunciou no mês passado que não se aproveitaria do privilégio, antes de anunciar que o plano de instalar um novo escritório estava totalmente cancelado.

Hurst preferiu não comentar se a Amazon pode abrir mão do subsídio da zona de oportunidades no condado de Loudoun, afirmando que a AWS não divulga, nem discute detalhes sobre seus centros de dados. Como a AWS não revela o custo do centro de dados, nem a origem dos recursos para financiamento, é impossível determinar o tamanho do subsídio em potencial.

As zonas de oportunidades foram criadas como parte do projeto de lei fiscal do governo Trump, de dezembro de 2017, e permitiram que os governadores selecionassem até um quarto de seus setores censitários como qualificados para os subsídios. Por um tempo limitado, os investidores que desenvolvem imóveis ou financiam negócios em zonas de oportunidade podem diferir ganhos de capital em lucros obtidos em outras partes e eliminá-los completamente em novos investimentos.

Como muitos estados, a Virgínia escolheu um misto de áreas pobres e ricas, incluindo duas no condado de Loudoun, que registrou uma mediana de renda familiar de US$ 135.842 em 2017, segundo o Escritório do Censo dos EUA. O valor representa mais do que o dobro da média nacional e é o mais elevado entre os condados do país. A renda na área na qual a Amazon vai construir seu centro de dados foi de US$ 88.657, a segunda maior das zonas da Virgínia selecionadas.

--Com a colaboração de Lauren Leatherby e Andrew Harris.