IPCA
0.43 Fev.2019
Topo

Samsung renova linha Galaxy S com 5G e smartphone de baixo custo

Nate Lanxon, Mark Gurman e Sam Kim

2019-02-21T11:47:42

21/02/2019 11h47

(Bloomberg) -- A Samsung Electronics revelou sua mais nova e extensa linha de smartphones, enfrentando a Apple em um mercado lento com câmeras 3D, um leitor de impressões digitais na tela e conectividade 5G mais rápida, além de um dispositivo com tela dobrável.

A gigante sul-coreana apresentou quatro novos telefones em sua linha Galaxy S: S10, S10+, S10e e S10 5G. O S10 e o S10+ são sucessores diretos do S9 e do S9+, do ano passado, e o S10e e o S10 5G são dois novos modelos para a empresa: um telefone de baixo custo, voltado para o iPhone XR, da Apple, e um aparelho exclusivo que custa mais de US$ 1.000. A companhia também exibiu o Galaxy Fold, um smartphone com uma tela que se expande e fica do tamanho de um tablet.

O sucesso da Samsung com seus mais novos aparelhos será um termômetro da indústria global de smartphones, que enfrenta dificuldades para retomar o impulso depois do fim de uma década de crescimento robusto. As remessas globais caíram no ano passado para 1,43 bilhão de unidades, a primeira vez que o número caiu em uma base anual, de acordo com a Strategy Analytics.

Os consumidores estão conservando seus telefones por mais tempo e gastando menos em atualizações, o que pressiona as fabricantes a criar mais inovações e a justificar seus preços. Como os celulares premium chegam a custar bem mais de US$ 1.000 cada, os consumidores também têm recorrido a empresas menos conhecidas, o que deu um impulso a companhias chinesas como Huawei Technologies, Xiaomi e Oppo.

Na China, a Samsung foi praticamente expulsa do mercado de telefonia e, globalmente, a companhia corre o risco de perder o título de maior fabricante de celulares do mundo para a Huawei. A Samsung vendeu 291 milhões de smartphones no ano passado, ao passo que a Huawei vendeu 206 milhões, segundo a Strategy Analytics.

"É provável que o lançamento do Galaxy S10e seja uma reação à fadiga do preço premium que atualmente assola o setor", escreveu Wayne Lam, analista de dispositivos móveis da IHS Markit, por e-mail. "A sorte da Samsung na China pode muito bem depender da nova linha de produtos Galaxy S10."

A Samsung provavelmente venderá mais de 40 milhões de unidades do Galaxy S10 no primeiro ano de lançamento, afirmou a Counterpoint Research por e-mail. O total seria maior que o do Galaxy S9 para o mesmo período, mas menor que o do Galaxy S7, o smartphone mais vendido da série S da Samsung, segundo a empresa de pesquisa.

Em seu evento em São Francisco, a Samsung também anunciou algumas parcerias importantes para os novos dispositivos. Adam Mosseri, chefe do Instagram, aplicativo de compartilhamento de fotos pertencente ao Facebook, anunciou que um modo Instagram estará integrado ao novo aplicativo de câmera. Com ele, será possível fazer o upload de fotos e vídeos diretamente no recurso Instagram Stories e usar os filtros do aplicativo. A Samsung também anunciou que está trabalhando com a Adobe em uma versão otimizada de seu aplicativo de edição de vídeo Premiere Rush CC.

"O telefone de baixo custo da Samsung deve ter um bom desempenho no Oriente Médio, na África e na Ásia, excetuando a China", disse Liz Lee, analista da Counterpoint Research. "Em termos de marketing, o modelo 5G oferece uma vantagem comparativa e pode reanimar o estagnado mercado de smartphones."

Repórteres da matéria original: Nate Lanxon em Londres, nlanxon@bloomberg.net;Mark Gurman em San Francisco, mgurman1@bloomberg.net;Sam Kim em Seul, skim609@bloomberg.net

Mais Economia