PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Brexit é `um sonho' para estufa que produz tomate no Reino Unido

Áine Quinn

08/03/2019 13h11

(Bloomberg) -- O Brexit talvez esteja chegando na hora certa para um produtor de tomate do Reino Unido que utiliza uma nova instalação de alta tecnologia que às vezes parece mais com o interior de uma boate do que com uma estufa tradicional.

Cultivando com luzes LED cor-de-rosa, a Sterling Suffolk começa a colher tomates no prédio que fica no sudeste da Inglaterra. As safras competirão contra as importações que compõem a maior parte do que os britânicos compram e chegam em um momento em que persistem os receios de que um Brexit sem acordo possa levar a tarifas ou obstáculos nos portos, o que prejudicaria a entrada de suprimentos no país.

"Para nós, o Brexit é um sonho", disse David Scrivens, diretor da Sterling Suffolk, que trabalha no projeto há seis anos e começou a construção em abril. "Como estamos competindo contra tomates importados, isso só torna a nossa safra mais valiosa."

Estufa de ponta

Os tomates na instalação perto de Ipswich são cultivados em uma fibra extraída de cocos, e não no solo, o que ajuda o ar e a água a chegar às raízes e é mais ecológico do que a lã mineral. Para acelerar a fotossíntese, bombeia-se dióxido de carbono para dentro do prédio e as luzes se acendem à noite, com um tom rosado que consome menos energia.

Há também um sistema especial de ventilação para controlar as temperaturas no inverno e no verão, e caixas de abelhas são mantidas no interior para ajudar a polinizar as plantas que quase tocam o telhado. A empresa não é a primeira no Reino Unido a usar luzes, carbono e ventilação para estimular as plantações, mas a combinação de todos esses elementos é rara.

Oferta de tomate

A Sterling Suffolk espera chegar a produzir uma carga de caminhão por dia até o terceiro trimestre, com um pico de produção diária de 11 toneladas, e se prepara para começar a vender para supermercados. Os agricultores do Reino Unido não produzem mais do que metade dos tomates vendidos no país no verão e apenas um quinto durante todo o ano, de acordo com a Associação Britânica de Produtores de Tomate.