PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

SoftBank Vision Fund vai financiar startup chinesa de robótica

Lulu Yilun Chen

25/03/2019 13h51

(Bloomberg) -- O SoftBank Vision Fund vai participar de um investimento de US$ 300 milhões na Cloudminds, ajudando a startup chinesa de robótica e inteligência artificial a aumentar a capacidade de produção com o objetivo de triplicar sua receita neste ano.

A Cloudminds, que captou dinheiro pela última vez em 2017 com uma avaliação de US$ 440 milhões, pretende vender meio milhão de seus robôs neste ano para clientes chineses, como bancos, shoppings e hospitais, disse o diretor financeiro Richard Tang em uma entrevista. Os fundos mais recentes vão financiar, entre outras coisas, a expansão de uma linha de produção de US$ 20 milhões que está sendo construída em Xangai, o que deve impulsionar a produção em junho ou julho, disse ele durante a Conferência de Investimento Asiático do Credit Suisse.

O mais recente financiamento, que Tang anunciou e não tinha sido divulgado anteriormente, está nos estágios iniciais e sujeito a mudanças, disse ele. Representantes do Vision Fund, seu maior financiador externo, com quase 30 por cento da empresa, não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

A Cloudminds, com quatro anos de existência, espera capitalizar a crescente febre dos robôs em vários setores, de restaurantes e varejo aos hotéis. Sua principal máquina é o XR1, que por quase US$ 50.000 vem equipado com voz, movimento e visão como uma plataforma que pode ser personalizada com software escrito por outros desenvolvedores. A companhia planeja uma pequena expansão para os EUA neste ano, vendendo várias centenas de robôs, e depois para o Japão em 2020, acrescentou Tang.

Até agora, os robôs não conseguiram despertar o interesse da população fora de fábricas e depósitos. A Boston Dynamics, uma empresa muito badalada que foi iniciada por engenheiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, por exemplo, passou mais de 12 anos desenvolvendo autômatos de quatro patas, mas ainda não provou que eles podem ser comercializados. A maior parte dos US$ 2,1 bilhões gastos pelos consumidores em 2017 em robôs domésticos foi destinada a aspiradores de pó e cortadores de grama automatizados - não exatamente uma tecnologia de ponta.

No entanto, a Cloudminds constrói robôs com maior destreza e versatilidade do que os da Boston Dynamics e do que a Pepper, da própria SoftBank Group, segundo Tang. Seu XR1 pode segurar um ovo, costurar com uma agulha e servir água, disse ele. Suas máquinas, que podem funcionar como guardas em um complexo residencial ou como androides de serviço, combinam a capacidade de computação da internet com o processamento no dispositivo, acrescentou Tang.

Embora o XR1 e sua turma possam gravar imagens e som, Tang diz que a máquina precisa da permissão do usuário para coletar e armazenar informações como dados faciais. A companhia está aprofundando sua presença nos EUA, mas Tang disse que todos os dados coletados nesse país serão armazenados localmente e não vão ser transmitidos para o exterior.

--Com a colaboração de Pavel Alpeyev, Shelly Banjo, Giles Turner e Yuki Furukawa.