IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Nickelodeon, da Viacom, compra aplicativo para educar crianças

Lucas Shaw

29/03/2019 15h17

(Bloomberg) -- A Nickelodeon quer transformar a sala de TV em sala de aula.

A rede infantil da Viacom adquiriu o aplicativo para educação Sparkler e planeja incluí-lo na Noggin, um serviço de vídeo para crianças em idade pré-escolar. Kristen Kane, co-fundadora do Sparkler, irá supervisionar a Noggin, que combina um catálogo de mais de 1.500 episódios de programas como "Patrulha Canina" e "Peppa Pig" com desafios para que as crianças aprendam brincando envolvendo os famosos personagens da Nick.

As empresas não revelaram as condições do negócio. A aquisição é um sinal de que a Nick está confiante e investindo na Noggin, que tem quase 2,5 milhões de assinantes.

"Este aplicativo começou a crescer muito de repente no ano passado", disse Brian Robbins, CEO da Nickelodeon. Robbins, ator de sucesso, produtor e empresário, hesitou quando o CEO da Viacom, Bob Bakish, pediu que assumisse a Nickelodeon. Enquanto a Nick é ainda o canal infantil mais assistido nas TVs pagas nos EUA, a audiência de canais infantis na TV tem diminuído na maior parte da década, devido a uma nova geração de jovens que assistem ao YouTube e Netflix, em vez de canais tradicionais a cabo e satélite.

Mas ele viu oportunidades de investir em seu próprio estúdio de animação e shows ao vivo, e viu na Noggin um ativo subvalorizado. A Viacom co-fundou a Noggin como rede a cabo em 1999, um ramo do popular canal Nickelodeon para crianças. Depois de transformar a Noggin na Nick Jr, o canal ressuscitou a marca em 2015 como um serviço exclusivamente online para crianças.

Robbins não tem a intenção de competir lado a lado com a Netflix e a Amazon no ramo de entretenimento. Ao invés disso, ele quer firmar a Noggin como um aplicativo no qual os pais podem confiar. Ele também quer expandir a audiência para incluir crianças a partir de 8 anos, além de 2 a 4 anos atualmente.

O Sparkler permite aos pais medir os primeiros progressos educacionais da criança e oferecer assistência personalizada para atingir determinados objetivos. Kane trabalhava no Departamento de Educação de Nova York e na antiga unidade de educação digital Amplify da News Corp.

"Quando entregamos um aparelho para uma criança, é muito bom saber que ela está aproveitando a experiência bem mais do que apenas assistindo", disse Robbins. "Acho que melhorar a educação fará a Noggin bombar".

Mais Economia