PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

McDonald's negocia redução de taxas pagas ao Uber Eats nos EUA

Leslie Patton

24/04/2019 12h48

(Bloomberg) -- O McDonald's está trabalhando para tornar a entrega mais lucrativa para seus franqueados nos EUA - e isso significa que pode recorrer a outros serviços além do Uber Eats.

Representantes da empresa e franqueados se reuniram recentemente com o Uber Eats para negociar taxas mais baixas pagas para a startup de carona, de acordo com um memorando interno do McDonald's e visto pela Bloomberg News.

Embora detalhes do acordo ainda estejam sendo finalizados, o memorando afirma que os termos incluirão "taxas de comissão significativamente reduzidas para todos os restaurantes dos EUA" e, finalmente, permitirão que os franqueados usem parceiros de entrega diferentes.

O término do acordo exclusivo do McDonald's com a Uber abriria uma janela para outros serviços populares como o DoorDash e o GrubHubc. É um momento delicado para a empresa, cuja oferta pública inicial de ações é esperada para o próximo mês.

Os negócios de entrega são apenas uma das mudanças que estão ocorrendo na maior empresa de restaurantes do mundo sob a presidência de Steve Easterbrook. Ele recentemente investiu US$ 300 milhões em uma empresa de tecnologia para personalizar melhor os menus, e defendeu quiosques de auto-serviço e reformas de restaurantes para ajudar a marca de 71 anos de idade a acompanhar os rivais mais modernos e as cadeias de fast-food que estão aplicando descontos agressivos.

Oferta Exclusiva

Em 2017, a cadeia anunciou que trabalharia exclusivamente com a Uber para o serviço em expansão em 14.000 locais nos EUA. Na época, a empresa descreveu a entrega como um mercado de US$ 100 bilhões que ajudaria a reativar as vendas.

"Os termos e contratos dos parceiros dos restaurantes são confidenciais", disse a Uber em comunicado enviado por email. "Também seria especulativo compartilhar qualquer coisa sobre as discussões em curso que estamos tendo com os parceiros do Uber Eats."

Crescimento de entrega

Com os americanos buscando cada vez mais conveniência na hora das refeições, o truque é equilibrar as necessidades das empresas de restaurantes, seus franqueados e as empresas de entrega. Em última análise, o crescimento na entrega de alimentos ajudaria todas as partes envolvidas.

Embora os custos de entrega variem, em Chicago por exemplo, o McDonald's cobra dos clientes o adicional de US$ 1,99 pelo serviço do Uber Eats, com taxas adicionais a pequenas encomendas às vezes incluídas. Em parte da transação que o cliente nunca vê, os restaurantes individuais também pagam uma porcentagem da venda para a Uber - uma despesa um pouco pesada para os franqueados de cerca de 93% das lojas do McDonald's. Um benefício é que os pedidos de entrega tendem a ser maiores do que nas lojas.