PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Amazon promete entregas de 1 dia para clientes prime nos EUA

Matt Day e Spencer Soper

26/04/2019 09h42

(Bloomberg) -- A Amazon.com vai investir US$ 800 milhões neste trimestre para reduzir o tempo de entrega de dois para um dia a seus clientes prime, estratégia que visa dar impulso ao negócio de comércio eletrônico e enfrentar a concorrência mais acirrada.

A varejista on-line anunciou o plano depois da divulgação do balanço na quinta-feira. O lucro da Amazon no primeiro trimestre superou as estimativas de analistas, demonstrando que o foco da empresa em computação em nuvem, publicidade e outros negócios com maiores margens está dando resultado.

O diretor-financeiro da Amazon, Brian Olsavsky, destacou o desempenho do Amazon Prime, o serviço para assinantes que ajudou a empresa a se transformar na maior varejista on-line do mundo. A Amazon cobra taxas mensais e anuais dos clientes prime - normalmente US$ 119 nos Estados Unidos - em troca de descontos nos envios e acesso à programação de música e vídeo. Também oferece entrega gratuita em dois dias para muitos itens.

O serviço não tem o mesmo apelo de quando foi lançado em 2005. Varejistas de porte e startups preencheram a lacuna deixada pela Amazon quando se trata de oferecer conveniência. O Walmart faz entregas a partir de sua gigantesca rede de lojas, além de incentivar consumidores a encomendar itens on-line e retirá-los nas lojas. Durante a temporada de compras de Natal, a Target agitou o mercado ao eliminar a exigência de quantidades mínimas de pedidos para oferecer frete grátis.

As vendas on-line da Amazon cresceram 10% nos primeiros três meses do ano, o menor ritmo registrado pela empresa. A receita total aumentou 17%, o primeiro ganho anual abaixo de 20% em um trimestre desde o início de 2015. Olsavsky disse que os prazos de entrega mais rápidos aumentarão o volume e tipos de produtos comprados pelos clientes da Amazon.

Olsavsky não informou o prazo para o lançamento do projeto, que estará disponível inicialmente nos EUA. "Esperamos avançar constante e rapidamente e ao longo do ano". O executivo também não revelou os custos extras necessários para que a Amazon implemente o programa globalmente.

Para contatar o editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Matt Day em Seattle, mday63@bloomberg.net;Spencer Soper em Seattle, ssoper@bloomberg.net