PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Erro contábil de US$ 4,4 bi preocupa investidores na China

Ina Zhou

30/04/2019 08h56

(Bloomberg) -- Uma das maiores farmacêuticas de capital aberto na China disse que superestimou em US$ 4,4 bilhões seus recursos em caixa. O anúncio desvalorizou ações e títulos da empresa e aumentou as incertezas sobre a qualidade das práticas contábeis em um país que se incorpora cada vez mais às carteiras de investimentos globais.

A Kangmei Pharmaceutical, fabricante de remédios tradicionais chineses, divulgou o que chamou de "erro" contábil em fato relevante nesta terça-feira, cerca de quatro meses depois de dizer aos investidores que estava sendo investigada por reguladores.

A dimensão do ajuste contábil divulgado pela Kangmei, descrita por um advogado de valores mobiliários como sem precedentes na China, coloca em evidência a confiabilidade das informações divulgadas no país diante do nível de inadimplência recorde das empresas e vários casos de práticas contábeis questionáveis nos últimos meses. O assunto ganha cada vez mais importância para investidores globais e para empresas de valores mobiliários à medida que obtêm um acesso sem precedentes aos gigantescos mercados de títulos e ações da China.

"Os investidores precisam ser mais cuidadosos com os relatórios de empresas chinesas", disse Andrew Lam, diretor da BDO, uma empresa de contabilidade internacional. "Terão que realmente fazer o dever de casa, examinando com cuidado os relatórios financeiros das empresas em busca de possíveis irregularidades."

A Comissão de Valores Mobiliários da China (CSRC), que nos últimos anos tem exigido que as bolsas do país excluam empresas que fornecem informações imprecisas, não respondeu imediatamente a um pedido de comentários enviado por fax.

Kangmei, com sede na província de Guangdong, no sul do país, disse que pode ser excluída da bolsa se a CSRC classificar o ocorrido como uma relevante violação jurídica, segundo um comunicado da farmacêutica sobre os riscos relacionados à investigação em andamento. Os próximos vencimentos dos bônus da farmacêutica incluem 750 milhões de iuanes com vencimento em 3 de setembro. A Kangmei planeja vender até 20 bilhões de iuanes em títulos para reforçar o capital de giro e pagar dívidas, disse a empresa em fato relevante na terça-feira.

Outras empresas que têm enfrentado escrutínio semelhante de agências reguladoras incluem a Kangde Xin Composite Material Group, que não pagou um título que vencia em janeiro depois de divulgar, apenas quatro meses antes, um nível de caixa suficiente para pagar um valor 15 vezes superior à dívida. A CSRC começou a investigar a Kangde Xin em outubro.

"Temos visto várias empresas chinesas com altos volumes de caixa buscando financiamento de investidores, e depois o dinheiro simplesmente desaparece", disse Raymond Chia, chefe de pesquisa de crédito para a Ásia, excluindo o Japão, da Schroder Investment Management. "Deveríamos realmente questionar os tomadores de empréstimos."

--Com a colaboração de Lianting Tu, Tongjian Dong, Amy Li, Yuling Yang, Lucille Liu, Dong Lyu e April Ma.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Fernando Travaglini, ftravaglini@bloomberg.net