PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Vietnã abate 1,7 milhão de suínos com propagação de vírus

Mai Ngoc Chau

27/05/2019 09h42

(Bloomberg) -- O Vietnã abateu mais de 1,7 milhão de suínos devido à propagação da gripe suína africana no país. Autoridades do governo alertam que a doença pode avançar para fazendas de grande porte.

Cerca de 5% dos plantéis de suínos do país foram abatidos. O número de províncias e cidades infectadas aumentou para 42, segundo informações publicadas no site do governo. A epidemia provavelmente deve se expandir para outros locais e fazendas maiores, de acordo com as previsões do Ministério da Agricultura.

A estação chuvosa e inundações na região sudoeste do Delta do Rio Mekong facilitaram a disseminação da doença e dificultaram o enterro de animais abatidos. Mesmo em áreas onde não houve novos casos por pelo menos 30 dias, os surtos podem reaparecer, disse o governo.

O governo do Vietnã disse que recebeu dados sobre uma maior taxa de compensação entre criadores de suínos afetados. A taxa atual de 38 mil dongs (US$ 1,62) por quilo de suíno vivo tem levado agricultores a esconder ou atrasar a divulgação de dados sobre infecções. Alguns criadores também tentam vender animais infectados.

Na província de Dong Nai, conhecida como a "capital do porco" do Vietnã, as autoridades vão processar criadores que se recusaram a abater os porcos doentes. O abate de suínos infectados para processamento de carne ainda está ocorrendo, disse o governo.

O país está incentivando a criação de aves, gado e outros animais para compensar a possível escassez de carne de porco.

O ministro da Agricultura do Vietnã, Nguyen Xuan Cuong, determinou que fazendas de grande e pequeno portes infectadas suspendam a criação de porcos por enquanto. O ministério está orientando os governos locais para ajudar criadores de porcos a encontrar novos meios de subsistência.

--Com a colaboração de John Boudreau.