PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Dona de supermercados GBarbosa levanta US$ 1 bi em IPO no Chile

Eduardo Thomson e Maria Jose Campano

28/06/2019 14h55

(Bloomberg) -- A Cencosud, que construiu um império no setor de varejo da América do Sul por meio de uma onda de aquisições alavancada, vendeu algumas de suas joias da coroa para apaziguar os credores.

A empresa chilena controlada pelo bilionário Horst Paulmann levantou US$ 1,06 bilhão com a venda de uma participação de 28% de sua divisão de shopping centers em um IPO na sexta-feira. Os recursos serão usados para pagar a dívida e garantir que a nota de crédito permaneça em grau de investimento. A agência Fitch Ratings havia alertado sobre um rebaixamento dos títulos da empresa para "junk" se a venda não ocorresse até o final do segundo trimestre. A Cencosud se endividou muito após uma ambiciosa fase de expansão entre 2007 e 2012.

Com receita superior a 9,6 trilhões de pesos (US$ 14,1 bilhões) em 2018, a Cencosud é a maior empresa de varejo da região. As ações da varejista subiram 7,1% em Santiago este ano. Após o IPO, agora existem duas ações negociadas separadamente: a da Cencosud, que opera lojas de departamentos, supermercados e lojas de artigos para a casa em cinco países, como Argentina e Brasil, onde controla a rede de supermercados GBarbosa, entre outros; e o papel da Cencosud Shopping, que controla e opera shoppings no Chile, Peru e Colômbia.

Embora a explosão do comércio eletrônico possa indicar que investir em shoppings seja uma aposta arriscada, as operadoras de shopping chilenas conseguiram resistir ao desaquecimento das vendas visto em outros lugares. Essas empresas adotam uma abordagem que vai além do varejo para criar mais opções de entretenimento nos fins de semana, com foco em recursos como cinemas multiplex, restaurantes, música ao vivo e pistas de boliche.

Alguns investidores lamentam que um "apocalipse do varejo" esteja atingindo shoppings dos EUA, com redes como J.C. Penney e a Macy's sob pressão, mas as operadoras andinas estão em expansão. A chilena Parque Arauco, por exemplo, está construindo 176.500 metros quadrados de área bruta locável e tem um estoque de terrenos total de 750.000 metros quadrados para projetos futuros, de acordo com a apresentação da empresa.

Repórteres da matéria original: Eduardo Thomson em Santiago, ethomson1@bloomberg.net;Maria Jose Campano em Santiago, mcampano@bloomberg.net