IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

De olho em fashionistas, Walmart ressuscita marca Scoop

Matthew Boyle

17/09/2019 10h52

(Bloomberg) -- A busca do Walmart por sofisticação levou a varejista às ruas de Manhattan.

A empresa ressuscitou a extinta marca Scoop e pretende promovê-la como uma grife de moda privada, disse Denise Incandela, responsável de moda on-line do Walmart, em comunicado na segunda-feira. O site do Walmart e algumas lojas planejam vender mais de 100 itens, incluindo tops, sapatos e bolsas com preços de US$ 15 a US$ 65. A cofundadora da Scoop, Stefani Greenfield, que lançou o negócio em 1996, está acompanhando o desenvolvimento da marca.

A decisão é a mais nova tentativa do Walmart de impulsionar seu negócio de moda, que oferece margens de lucro mais altas do que alimentos e produtos básicos, mas que nunca deslanchou. A Scoop, que se tornou uma marca popular durante seu auge nos anos 2000, poderia dar um toque especial aos corredores do Walmart.

"Por muito tempo considerada pioneira nas compras de boutiques, a Scoop era amada por fashionistas e celebridades em busca de designers em ascensão ou daquela peça perfeita para completar o visual", disse Incandela, veterana da Ralph Lauren que começou no Walmart em 2017.

O novo projeto de moda da empresa incluiu trocar marcas antigas nas lojas por novas grifes, com a aquisição de startups como Bonobos e Eloquii. No ano passado, o Walmart fechou uma parceria com a rede de lojas de departamento Lord & Taylor.

Os estilos da Scoop - que incluem couro vegano certificado - representam uma mudança para o Walmart. Em uma época anterior ao Instagram, a marca desenvolveu seguidores leais, promovendo novas grifes como Rag & Bone e Stella McCartne. Séries de TV como "Sex and the City" popularizaram o visual "Scoop Girl", composto por um top glamoroso e salto agulha. Até as sacolas de compra da Scoop se tornaram populares.

Em 2007, a Yucaipa, firma de private equity de Ron Burkle, adquiriu a marca, mas o negócio foi atingido pela queda dos gastos após a crise financeira, enquanto marcas que o Walmart ajudou a estabelecer, como a Rag & Bone, se tornaram rivais ao abrir suas próprias lojas. Em 2016, a Scoop fechou as 15 lojas que restaram, e o Walmart adquiriu a marca não muito tempo depois.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Economia