IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Editor de jornal estatal na China reclama do acesso à Internet

Bloomberg News

18/09/2019 13h46

(Bloomberg) -- É sabido que o Grande Firewall da China bloqueia o acesso ao Google, Facebook e Twitter. Mas é raro que personalidades importantes chinesas se queixem abertamente do acesso à Internet, principalmente quando se trata do editor-chefe de um dos jornais estatais mais produtivos da China.

"O acesso à Internet externa está extremamente difícil com a proximidade do feriado do Dia Nacional da China", disse Hu Xijin, que comanda o jornal Global Times, apoiado pelo Partido Comunista. Hu fez o comentário na quarta-feira em um post no Weibo, o equivalente ao Twitter na China. "Até o trabalho do Global Times está sendo afetado."

Hu, cujos tuítes sobre a guerra comercial muitas vezes mexem com os mercados globais, removeu o post de sua conta no Weibo.

No post, agora excluído, Hu disse que, em sua visão, o bloqueio é "um pouco exagerado" e deseja que sua opinião seja ouvida. Ele também sugeriu que a China permita um maior acesso à rede externa, o que seria benéfico para pesquisas, comunicações e interesse nacional.

As publicações de Hu no Weibo e Twitter ganham cada vez mais mais peso durante disputa comercial China-EUA. O editor previu com precisão várias ações do governo chinês, como uma investigação contra a FedEx e medidas da China para aliviar o impacto da guerra comercial. Recentemente, Hu estava escrevendo artigos sobre os protestos em Hong Kong, que tem muito mais acesso à Internet do que a China continental.

To contact Bloomberg News staff for this story: Huang Zhe em Pequim, zhuang37@bloomberg.net

Mais Economia