PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ligação para Trump revela inexperiência de líder ucraniano

Andrew Langley

25/09/2019 16h01

(Bloomberg) -- Quando o presidente da Ucrânia falou por telefone com Donald Trump, em julho, ele havia assumido o mandato há apenas alguns meses. Isso ficou claro.

Uma transcrição da ligação no foco do debate sobre o impeachment contra o presidente dos Estados Unidos mostra um líder novato ansioso para agradar seu colega mais poderoso.

Um popular comediante de TV antes de assumir o cargo mais alto do país, Volodymyr Zelenskiy rapidamente chamou Trump, envolvido em escândalos, de "grande professor" na limpeza da política e depois disse que gostou de ficar na Trump Tower durante uma viagem a Nova York. Em certo ponto, Zelenskiy oferece seu avião para que Trump visitasse a Ucrânia vindo da Polônia "ou podemos usar o seu avião, que provavelmente é muito melhor do que o meu".

Mas a coisa piora. Ele reclama abertamente que líderes europeus, incluindo a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, não estão fazendo o suficiente para ajudar a Ucrânia, chamando os EUA de "um parceiro muito maior do que a União Europeia".

O mais polêmico de tudo, ele parece interessado em ajudar Trump a conseguir uma investigação ucraniana sobre Joe Biden, que está entre os favoritos para ganhar a indicação democrata para as eleições de 2020. O filho de Biden, Hunter, costumava fazer negócio com a Ucrânia, e Trump alega que o candidato democrata pediu a substituição de um promotor para encerrar uma investigação sobre uma empresa na qual ele trabalhava. Biden nega as acusações. Mas Zelenskiy garante que levará o caso a sério e "trabalharemos na investigação".

As audiências sobre o impeachment podem determinar se o pedido de Trump a Zelenskiy era aceitável. O líder novato da Ucrânia provavelmente sofrerá um golpe político em sua própria terra.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net