PUBLICIDADE
IPCA
1,15 Dez.2019
Topo

'Big Techs' caem em ranking de melhores lugares para trabalhar

Kurt Wagner

11/12/2019 07h39

(Bloomberg) — Grandes empresas de tecnologia como Facebook e Google, controlado pela Alphabet, começam a perder o brilho depois de anos incluídas entre os lugares para trabalhar mais cobiçados do mundo, devido às inúmeras vantagens e benefícios oferecidos aos funcionários.

As empresas do Vale do Silício caíram no ranking dos 10 melhores "lugares para trabalhar" nos Estados Unidos, segundo a classificação anual da Glassdoor divulgada na terça-feira. A HubSpot, uma empresa de software de computação em nuvem, conquistou o primeiro lugar enquanto empresas de tecnologia como DocuSign e Ultimate Software ficaram com o terceiro e oitavo lugares, respectivamente.

O Facebook, que foi considerado o "melhor lugar para trabalhar" três vezes nos últimos 10 anos, ficou em 23º. É a posição mais baixa da empresa de redes sociais desde que entrou para a lista em 2011 como o melhor lugar para trabalhar. O Facebook, que tem sede em Menlo Park, na Califórnia, ficou em sétimo no ano passado.

O Google, eleito o "melhor lugar para trabalhar" em 2015 e classificado entre os dez primeiros colocados nos oito anos anteriores, ficou em 11º lugar na lista da Glassdoor. A Apple, que normalmente ficava entre os 25 melhores, caiu para o 84º lugar. A Amazon, que nunca teve fama de uma cultura interna positiva, não conseguiu ser incluída na lista pelo 12º ano consecutivo.

A Microsoft foi uma das poucas grandes empresas de tecnologia a subirem no ranking. A empresa de software com sede em Redmond, no estado de Washington, subiu da 34ª posição há um ano para a 21ª.

A lista anual classifica empresas com base em avaliações de funcionários em áreas como remuneração, benefícios, cultura e gerência. Muitas das grandes empresas de tecnologia, como Facebook e Google, foram criticadas este ano por uma infinidade de questões e, em alguns casos, os funcionários se opuseram publicamente às decisões dos executivos.

No Google, os funcionários têm protestado contra a empresa em vários tópicos, que incluem táticas de "intimidação". No Facebook, que assim como o Google oferece benefícios aos funcionários como refeições gratuitas, transporte corporativo e serviços de lavanderia, os empregados têm criticado o alto escalão em algumas questões, como a decisão de não verificar propaganda política.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Economia