PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Associação da Colômbia pede que contratos de café sejam honrados

Isis Almeida, Oscar Medina e Marvin G. Perez

13/12/2019 10h41

(Bloomberg) -- A principal associação do setor cafeeiro da Colômbia destacou a necessidade de os produtores continuarem fechando contratos e, ao mesmo tempo, honrarem as vendas anteriores em meio à disparada dos futuros em Nova York, causando possíveis perdas a muitos.

Roberto Vélez, gerente-geral da Federação Nacional de Cafeicultores da Colômbia, disse no Twitter na quinta-feira que os cafeicultores devem continuar aproveitando o atual rali para vender grãos no mercado futuro. Na terça-feira, num tuíte similar ele também enfatizou que os agricultores devem honrar as vendas anteriores.

Vélez disse que é importante definir quantidades para o próximo ano e 2021. Mas destacou que os compromissos já assumidos devem ser "honrados". "Conheço a tentação, mas honrar é imperativo."

Os tuítes surgiram em meio a especulações de que a valorização de cerca de 50% das cotações do café desde a mínima de outubro levará cafeicultores colombianos a não cumprirem contratos vendidos a preços mais baixos. A preocupação aumentou o apelo dos estoques certificados pela bolsa: estoques de arábica da ICE estão perto dos menores níveis desde meados de 2018.

Muitos cafeicultores na Colômbia venderam grãos quando os preços estavam em torno de US$ 1,10 a libra-peso em Nova York, segundo uma pessoa a par do assunto, que pediu para não ser identificada. Os preços eram negociados naquele nível na primeira quinzena de novembro, antes de subirem para US$ 1,3725 na quinta-feira.

A Colômbia é o segundo maior produtor da variedade arábica, usado por redes de cafeterias como a Starbucks. No início do ano, a Cooperativa de Caficultores de Andes acumulou perdas de 90 bilhões de pesos (US$ 26 milhões), principalmente relacionadas a derivativos, levando o governo colombiano a assumir o controle da cooperativa e avaliar se o grupo precisa ser liquidado.

--Com a colaboração de Millie Munshi.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Isis Almeida em Londres, ialmeida3@bloomberg.net;Oscar Medina em Bogotá, omedinacruz@bloomberg.net;Marvin G. Perez em Nova York, mperez71@bloomberg.net