PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Autoridades coíbem financiamento de protestos em Hong Kong

Shelly Banjo, Alfred Liu e Kiuyan Wong

20/12/2019 17h35

(Bloomberg) -- Diante de sacolas cheias de dinheiro, Gary Fan só torcia para que alguém tirasse aquilo logo da sala ocupada por seu partido político em Hong Kong.

O ex-parlamentar defensor da democracia havia arrecadado o equivalente a US$ 345.000 durante um protesto contra o governo no dia anterior e esperava a quantia ser recolhida por alguém da misteriosa Spark Alliance, que paga fianças para tirar manifestantes da cadeia. No dia seguinte, um conhecido veio buscar o dinheiro, mas Fan afirma não saber quem está por trás do grupo ou onde o dinheiro vai parar.

"Nós apenas operamos com um sistema de honra agora, confiando neles por uma boa causa", disse Fan em entrevista realizada em 11 de dezembro, acrescentando que a Spark Alliance "ganhou credibilidade fazendo um trabalho de verdade", como a obtenção de assistência jurídica para manifestantes.

Na noite de quinta-feira, a polícia anunciou a prisão de quatro pessoas ligadas à Spark Alliance por suspeita de lavagem de dinheiro. Foram os primeiros casos envolvendo o financiamento de manifestações após seis meses de protestos contra os esforços do governo chinês para aumentar seu poder sobre Hong Kong.

"A polícia tentou, por meio de declarações falsas, distorcer o trabalho da Spark Alliance como lavagem de dinheiro para fins maliciosos", escreveu o grupo no Facebook.

A reação das autoridades é um golpe para os manifestantes, que enfrentam enormes despesas judiciais, com mais de 6.000 pessoas presas desde junho. A Spark Alliance, uma das maiores operações de financiamento coletivo em apoio aos protestos, atua nos bastidores e frequentemente envia representantes para tirar manifestantes da prisão em plena madrugada.

As últimas prisões podem desestimular profissionais de Hong Kong de doar mais dinheiro para a causa, potencialmente restringindo uma substancial fonte de recursos que ajudaram a sustentar os protestos por mais tempo do que se poderia imaginar.

Operações que financiam os protestos levantaram juntas pelo menos US$ 33 milhões, sendo 70% por apenas dois grupos, Spark Alliance e 612 HumanitarianFund, segundo um levantamento com base em dados divulgados pelos grupos e análise de documentos abertos ao público. A quantia não reflete todo o dinheiro arrecadado relacionado aos protestos, mas apenas os valores que a Bloomberg News pôde verificar.

Quase 1.000 pessoas foram acusadas de crimes como desordem violenta, que acarreta pena de até uma década de prisão.

"A Spark provavelmente é menos transparente, mas as pessoas tendem a acreditar neles", disse o manifestante Jason, que pediu para ser identificado apenas pelo nome em inglês que adotou. Ele decorou o número de telefone do grupo e ligou depois que foi preso, em agosto. Sete horas depois, dois advogados ajudaram a levantar o dinheiro da fiança.

"Todo mundo sabe o custo de lutar por esse movimento e nem todos podem pagar os honorários dos advogados", disse ele. "Nós precisamos de proteção."

--Com a colaboração de Shawna Kwan, Blake Schmidt, Josie Wong, Aaron Mc Nicholas, Natalie Lung e Justin Chin.

Repórteres da matéria original: Shelly Banjo em NY, sbanjo@bloomberg.net;Alfred Liu Hong Kong, aliu226@bloomberg.net;Kiuyan Wong Hong Kong, kwong739@bloomberg.net