PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

CEO da Enel defende preço único de carbono para zerar emissões

Lars Paulsson e Francine Lacqua

21/01/2020 06h54

(Bloomberg) -- O mercado global precisa de um preço único de carbono para atingir as metas climáticas, incluindo a promessa da Europa de eliminar as emissões até 2050, segundo o presidente da maior concessionária de energia região.

Esse nível deve situar-se entre 20 euros (US$ 28) e 40 euros por tonelada de dióxido de carbono nos próximos anos e depois subir gradualmente para punir até as usinas mais eficientes de combustíveis fósseis, disse o CEO da Enel, Francesco Starace, em entrevista à Bloomberg Television em Davos. Atualmente, os futuros são negociados em cerca de 25 euros na Europa.

"Temos preços de carbono diferentes em diferentes partes do mundo, por isso devemos ter um para fazer isso funcionar", afirmou. "Precisamos harmonizar diferentes mecanismos, o que não é fácil."

A Comissão Europeia divulgou no início deste mês o Plano de Investimento para uma Europa Sustentável, criado para mobilizar pelo menos 1 trilhão de euros na próxima década para tornar a Europa o primeiro continente do mundo a eliminar as emissões de gases de efeito estufa no prazo de 30 anos. O plano é o mais ambicioso até o momento e chega em um momento em que outros países expandem as fontes de combustíveis fósseis e o presidente dos EUA, Donald Trump, retira o país do Acordo Climático de Paris.

"É o momento certo para a Europa intervir, e a Europa pode ter essa liderança", disse o executivo.

Os recursos que a Europa reservou devem ser considerados além do que o mercado está fornecendo e usados para compensar as indústrias intensivas em carbono que sofrem com a transição verde, explicou.

O setor financeiro está mais do que disposto a investir em tecnologia verde, disse Starace.

O capital global destinado ao setor de energia renovável totalizou US$ 282,2 bilhões no ano passado, um aumento de 1% em relação a 2018, segundo dados da BloombergNEF divulgados na semana passada.

--Com a colaboração de Andrew Reierson.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Lars Paulsson London, lpaulsson@bloomberg.net;Francine Lacqua London, flacqua@bloomberg.net