PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Demanda por carne bovina nos EUA dispara com prateleiras vazias

Lydia Mulvany, Isis Almeida e Michael Hirtzer

17/03/2020 12h57

(Bloomberg) -- A demanda por carne está em alta nos Estados Unidos, pelo menos por enquanto.

Os preços no atacado da proteína premium registraram a maior alta em mais de dois anos na segunda-feira, depois que consumidores com medo do coronavírus limparam as prateleiras de supermercados em uma onda frenética de compras. O efeito pode ser temporário, pois restaurantes fechados começam a afetar a demanda por filés e outros produtos mais caros.

Cortes mais baratos lideraram os ganhos da segunda-feira, disse Altin Kalo, analista do Steiner Consulting Group. A carne bovina no atacado subiu 7,8%, para US$ 2,2436 a libra-peso na segunda-feira, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

O contrato futuro de boi gordo disparou após a divulgação dos dados do USDA. No entanto, os futuros de gado vivo de abril fecharam em queda de 3,9%, com o nervosismo sobre a demanda e o crescimento econômico.

Embora o fechamento de restaurantes nos EUA seja negativo para a carne bovina, os efeitos não serão sentidos por várias semanas. Já a demanda no varejo é imediata, disse Kalo. A paralisação dos serviços de alimentação terá impacto desproporcional em cortes mais caros de carne bovina, disse Alan Brugler, presidente da Brugler Marketing & Management.

Clientes no atacado também podem estar estocando devido à preocupação com a falta de mão de obra nas fábricas devido ao impacto do vírus, o que pode levar a uma súbita redução da quantidade de carne bovina disponível no mercado.

No ano passado, um incêndio em uma única unidade de processamento de carne da Tyson Foods causou escassez do produto embalado e excedente de animais vivos. As compras aumentaram no varejo, enquanto produtores enfrentaram preços baixos de animais disponíveis para o mercado.

Na sexta-feira, a Tyson alertou que o surto de coronavírus pode ser um fator de risco para os resultados e que as medidas de quarentena podem reduzir a demanda por proteína.

No Brasil, o mercado de boi gordo também sente o impacto: os preços domésticos caíram para o menor nível em quatro meses. Além das preocupações com a demanda global, uma mudança de hábitos com preferência por refeições domésticas também afetaria o consumo, de acordo com Thiago de Carvalho, pesquisador do Cepea, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada ligado à Universidade de São Paulo.

No mercado à vista dos EUA, os preços de gado vivo caíram para o menor nível para a temporada desde 2010, para US$ 1,0598 por libra-peso. As interrupções na cadeia de suprimentos podem levar os preços a testar as mínimas da era da recessão, de 80 centavos de dólar por libra-peso, de acordo com Craig Turner, corretor sênior de commodities da Daniels Trading, em Chicago.

©2020 Bloomberg L.P.