PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Quarentena na Venezuela leva Internet à beira do colapso

Alex Vasquez e Patricia Laya

27/03/2020 14h50

(Bloomberg) -- A rede de telecomunicações da Venezuela estava longe de ser estável mesmo antes de o país declarar quarentena para conter o coronavírus. Agora, com milhões de conversas por vídeo e streaming e mais pessoas em casa, a rede está à beira de um colapso.

A Movistar, subsidiária da Telefónica, maior operadora do país, disse que o aumento do uso de dados durante a primeira semana de quarentena na Venezuela foi equivalente ao salto em todo o ano de 2019. Isso apesar de o país ter perdido milhões de usuários nos últimos anos, segundo a agência reguladora Conatel.

"E a rede já operava com capacidade máxima", disse José Luis Rodriguez Zarco, presidente da Movistar Venezuela, em carta de 20 de março onde pediu aos clientes que usassem a rede com responsabilidade. "Nosso serviço é indispensável para setores críticos, como saúde e indústria alimentícia."

A velocidade da Internet na Venezuela já é a mais lenta da América Latina, segundo o índice Speedtest Global. Especialistas dizem que anos de subinvestimento e negligência, apagões contínuos e controles rígidos de preços deixaram a infraestrutura da Venezuela anos trás de outros países da região. Os planos da Movistar custam, em média, entre 15 centavos de dólar e 1 dólar por mês.

Desde que a quarentena nacional começou em 17 de março, cada dia registrou um novo pico no consumo de dados, de acordo com uma pessoa com conhecimento direto dos números privados. Durante os primeiros cinco dias, o streaming da Netflix mais do que dobrou, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada. O uso do Twitter, TikTok e WhatsApp aumentou cerca de 40% cada.

Além de tornar a vida sob o bloqueio muito mais insuportável, o serviço irregular da Internet ameaça afetar ainda mais a economia.

"Minha Internet cai o tempo todo. Ou tenho atraso ou ouço metade do que está sendo falado" em teleconferências, disse Javier Valero, advogado de 23 anos de Caracas, que tem trabalhado em casa nas últimas duas semanas. "É tão lento que é trágico."

Os dados mais recentes da Speedtest, de fevereiro de 2020, mostram que a velocidade de banda larga móvel da Venezuela ocupa o 139º no ranking mundial, à frente apenas do Afeganistão e da Palestina. A velocidade de banda larga fixa ocupava a 175ª posição global, mais rápida apenas que no Turquemenistão.

©2020 Bloomberg L.P.