PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Tupy vê possível atraso em aquisição e retoma produção no México

Vinícius Andrade

25/05/2020 13h30

(Bloomberg) -- A fabricante brasileira de componentes de ferro fundido Tupy se prepara para um potencial atraso na compra do negócio de fundição de ferro da Teksid, subsidiária da FCA.

A conclusão da operação deve ocorrer no mais tardar no começo do primeiro trimestre de 2021, dado que a aprovação por parte dos órgãos reguladores deve levar mais tempo do que o esperado em meio à epidemia de coronavírus, disse Fernando Cestari de Rizzo, presidente da Tupy. A expectativa anterior era de que a operação fosse concluída no segundo semestre de 2020.

A aquisição, anunciada em dezembro do ano passado, foi vista como transformacional por analistas e avaliou o negócio em cerca de 210 milhões de euros. A transação aguarda aprovação de reguladores em países incluindo Brasil, México e Polônia. A FCA não respondeu a um pedido de comentário por e-mail.

A Tupy já iniciou a retomada de suas operações no México. A planta na cidade de Ramos Arizpe já retornou, com capacidade em 50%, e a planta em Saltillo deve retornar até o fim do mês, com capacidade entre 60% e 70%, de acordo com Rizzo. A empresa havia anunciado a suspensão das atividades no começo de abril, seguindo determinação do Ministério da Saúde do México.

Embora o cenário para recuperação da demanda permaneça incerto, Rizzo disse que os estoques da companhia estão em níveis saudáveis e que a posição de caixa permanece sólida. A relação dívida líquida/Ebitda encerrou o ano de 2019 em cerca de 0,9 vezes e os vencimentos estão concentrados em 2024.

A Tupy, que vende produtos para os setores automotivo, industrial e de maquinário agrícola, tem Caterpillar e John Deere entre seus clientes. Mais de 80% de sua receita vem de fora do Brasil, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A empresa divulga o balanço do primeiro trimestre em 29 de junho.

©2020 Bloomberg L.P.