PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Traders de commodities na Suíça retornam às mesas e jatos

Andy Hoffman

16/06/2020 14h30

(Bloomberg) -- Na capital mundial de negociação de commodities, traders da maioria de grandes empresas retornam aos escritórios e alguns até se aventuram nos céus para viagens de negócios.

"Na Suíça, tivemos muita sorte", disse Gerard Delsad, diretor-gerente da Vitol Group, maior operadora independente de petróleo, com sede em Genebra. "Tem sido muito estável."

Genebra, sede de muitas tradings gigantes de petróleo, grãos e metais, não escapou da Covid-19, mas, no geral, a Suíça controlou o vírus muito mais rapidamente do que outros polos de trading globais.

Delsad concedeu entrevista na segunda-feira, quando cerca de 30% dos 180 funcionários da Vitol em Genebra retornaram ao escritório. Na próxima semana, trabalharão em casa novamente em rodízio com outro grupo que voltará à empresa.

Restaurantes e lojas estão abertos há semanas, e até mesmo o trabalho sexual, que é permitido na Suíça, retomou as atividades em 6 de junho. Muitos dos que trabalham na negociação de commodities também retornaram a seus locais de trabalho. O setor gera 20 bilhões de francos suíços (US$ 21 bilhões) ou 4% do PIB da Suíça, sendo maior do que a indústria de turismo do país.

Novo normal

A negociação de commodities responde por cerca de 35 mil empregos diretos em mais de 500 empresas de trading na Suíça e supera os serviços financeiros bancários como a principal exportação de serviços do país. Embora muitos no setor tenham voltado aos postos de trabalho, o retorno segue novos e rígidos protocolos de distanciamento social.

No rival Trafigura, o número de operadores e funcionários no escritório de Genebra tem aumentado constantemente nas últimas semanas. Eles seguem as diretrizes do governo, que incluem limitar uma pessoa por elevador e manter distância superior a um metro entre as mesas. Agora, operadores Trafigura estão autorizados a fazer viagens aéreas para "negócios essenciais", confirmou uma porta-voz. Ela não revelou se os funcionários voariam em jato particular ou comercial.

Em Genebra, operadores podem facilmente caminhar, dirigir ou andar de bicicleta até o escritório na pequena cidade. As máscaras não são obrigatórias na Suíça, e as fronteiras com as vizinhas Áustria, França e Alemanha foram reabertas.

©2020 Bloomberg L.P.