Bolsas

Câmbio

Governo de Hong Kong aplica plano de aposentadoria que discrimina mulheres

Xangai (China), 13 abr (EFE).- O organismo de controle da igualdade de Hong Kong estudará a possibilidade de que haja discriminação em um novo plano de aposentadoria financiada pelo Governo pelo qual as mulheres receberiam 10% menos que os homens em seus pagamentos devidos a sua maior expectativa de vida.

O jornal independente "South China Morning Post" informou nesta quinta-feira que a Corporação Hipotecária de Hong Kong, dirigida pelo Governo, revelou este plano pelo qual os aposentados poderiam investir uma soma global para um investimento mensal garantido para o resto de suas vidas.

Em Hong Kong a esperança de vida média das mulheres é de 89,5 anos, quatro anos mais que a dos homens, e por isso o retorno que receberiam deste plano seria 10% menor que o dos homens.

A Comissão de Igualdade de Oportunidades de Hong Kong considera que o plano poderia descumprir uma regra oficial projetada para promover a neutralidade de gênero e por isso estudará "o método empregado para calcular as taxas de rendimento dos pensionistas masculinos e femininos, se os cálculos se baseiam em dados atuariais ou estatísticos razoáveis e se há dados objetivos para demonstrar que a política seria prejudicial para as pessoas de um sexo determinado".

Segundo explicou Shirley Hung Suet-lin, membro da Comissão de Mulheres, este novo plano é "uma forma de investimento que se esqueceu da sensibilidade de gênero" e que "apresenta a questão de se confiar no mercado seja a solução para o problema do envelhecimento da população".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos