PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 0,48%

25/10/2017 19h08

Nova York, 25 out (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou em baixa de 0,48% nesta quarta-feira, após diversos balanços empresariais terem decepcionado os investidores.

O Dow Jones caiu 112,09 pontos, até 23.441,76, enquanto o seletivo S&P 500 recuou 0,47% e se situou em 2.557,15. Já o índice composto da Nasdaq perdeu 0,18% e fechou em 6.563,89.

Após registrar na terça-feira um novo recorde, o Dow Jones viveu hoje o seu pior dia desde 5 de setembro, chegando a perder momentaneamente até 200 pontos.

A Boeing, que hoje apresentou suas contas trimestrais, sofreu uma forte queda (-2,85%) e foi a empresa que mais pesou na redução do Dow Jones.

No terceiro trimestre do ano, o lucro líquido da gigante aeronáutica caiu 19% em relação ao mesmo período de 2016. Como consequência, a decepção dos analistas fez com que as ações da empresa fechassem em baixa.

A Boeing, no entanto, não foi a única a sofrer após apresentar suas contas, pois outras grandes empresas também não corresponderam às expectativas, como a Coca-Cola e a AT&T, que também registraram fortes quedas.

Dentro do Dow Jones, as maiores perdas após a Boeing foram de General Electric (-1,78%), IBM (-1,53%) e Goldman Sachs (-1,28%).

Apenas sete das 30 empresas deste índice encerraram o dia em alta, lideradas por Nike (2,85%), 3M (1,29%), Visa (1,00%) e Walmart (0,57%)

Fora do Dow Jones, se destacaram baixas de Chipotle e AMD, após a apresentação de suas contas trimestrais.

Os resultados empresariais nos Estados Unidos foram em geral sólidos durante os últimos meses e alguns analistas consideram que as expectativas do mercado são bastante altas.

Todos os setores de Wall Street terminaram o dia no vermelho, com as maiores baixas para as empresas de telecomunicações (-1,03%), matérias-primas (-0,72%) e industriais (-0,70%).

No fechamento do pregão, a onça do ouro subia para US$ 1.278,50, e a rentabilidade dos títulos da dívida pública americana com vencimento em 10 anos subia para 2,439%.

PUBLICIDADE