Bolsas

Câmbio

Inflação na China subiu 1,7% em novembro

Pequim, 9 dez (EFE).- O índice de preços ao consumidor (IPC) da China, principal indicador da inflação, subiu 1,7% em novembro, dois décimos a menos que em outubro, devido à queda dos preços dos alimentos, informou neste sábado o Escritório Nacional de Estatísticas.

A instituição também publicou neste sábado o índice de preços à produção (IPP), que mede a inflação em nível atacadista, que subiu 5,8% no mês de novembro, frente ao 6,9% registrado em outubro.

A China fixou como objetivo manter a inflação nacional em torno de 3% no final de ano e este é o décimo mês consecutivo que o número se mantém abaixo de 2%, o que indica uma inflação moderada na segunda economia maior do mundo.

Os analistas tinham previsto que a inflação se situaria em novembro em 1,8%, razão pela qual a desaceleração registrada foi maior que a esperada devido à queda dos preços dos alimentos que representam uma parte importante do cálculo deste indicador.

Os dados oficiais mostraram que os preços dos alimentos caíram 1,1% em novembro em relação ao mesmo período do ano anterior, uma queda sete décimos superior à registrada em outubro.

Os preços da carne de porco, os produtos marinhos e as verduras frescas diminuíram devido às abundantes reservas, segundo detalhou a instituição.

Por outra parte, os preços dos produtos não alimentares subiram 2,5%, um décimo a mais que o aumento registrado em outubro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos