ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Dow Jones fecha em alta de 1,39%

23/02/2018 18h57

Nova York, 23 fev (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta sexta-feira em alta de 1,39%, encerrando uma semana volátil na qual causaram preocupação os rendimentos da dívida pública e o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) deixou os investidores atentos.

Ao final do pregão, o principal indicador da Bolsa de Nova York somou 347,51 pontos, para 25.309,99. Já o seletivo S&P 500 subiu 1,6%, até 2.747,30, enquanto o índice composto da Nasdaq fechou com avanços de 1,77%, para 7.337,39 pontos.

Embora Wall Street tenha permanecido em terreno verde toda a sessão, as operações de compra se aceleraram especialmente na última hora e os três indicadores finalizaram com avanços semanais pela segunda vez consecutiva.

O pregão nova-iorquino comemorou o final de uma semana volátil, marcado pelas minutas da última reunião do Fed e por uma alta do rendimento dos bônus do Tesouro até níveis não vistos em quatro anos, mas que hoje desceram nos papéis a dez anos.

Apesar de o Fed considerar provável um aumento nas taxas de juros este ano, hoje afirmou no seu relatório semestral sobre política monetária que vê os EUA perto do pleno emprego, com altas de salários moderadas e a inflação oscilando em torno de seu objetivo de 2% para 2018.

Praticamente todos os setores tinham hoje lucro superiores a 1%, mas o das empresas de serviços públicos se destacava sobre eles, com 2,1%. Também avançaram com contundência o energético (1,87%) e o tecnológico (1,83%).

Entre os 30 componentes do Dow Jones, a fabricante de microchips Intel registrava os maiores lucros (4,21%), seguida por Microsoft (2,54%), Chevron (2,48%), Cisco (2,47%) e ExxonMobil (2,21%).

Do outro lado, as ações da General Electric não registraram variação, enquanto os títulos da United Technologies fecharam com um retrocesso de 0,32%.

Em outros mercados, a onça do ouro caía para US$ 1.330,90, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a dez anos recuava para 2,87%.

Mais Economia