PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 1,5%

28/02/2018 19h12

Nova York, 28 fev (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou em baixa de 1,5% no último pregão de fevereiro e quebrou uma sequência de valorização de vários meses.

Ao final do pregão desta quarta-feira, o principal indicador da bolsa de Nova York perdeu 380,83 pontos e ficou com 25.029,20. Já o seletivo S&P 500 caiu 1,11%, até 2.713,83, enquanto o índice composto da Nasdaq recuou 0,78%, para 7.273,01 pontos.

No conjunto do mês, o Dow perdeu 4,69%, o S&P, 3,89; e o Nasdaq, 1,87%.

A volatilidade de fevereiro interrompe assim uma sequência de lucros para os três indicadores: o Dow e o S&P 500 tinham fechado dez meses seguidos com números positivos, o período mais longo desde 1959, enquanto o Nasdaq registra sua primeira perda mensal em oito meses.

Depois de marcar seu último "hat-trick" de recordes em 26 de janeiro, os indicadores de Wall Street entraram em uma etapa de correções na segunda semana de fevereiro, alimentados pelos temores sobre o aumento da inflação e a alta do rendimento dos bônus públicos.

Os analistas observam com incerteza a política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano), cujo novo presidente, Jerome Powell, ratificou ontem perante o Congresso o ajuste "gradual" das taxas de juros e não fechou a porta para uma quarta alta este ano.

Todos os setores fecharam com números vermelhos nesta quarta-feira, com o dos materiais básicos (-1,95%) e de energia (-1,92%) à frente, seguidos pelo sanitário (-1,49%) e o industrial (-1,26%). O tecnológico foi o menos prejudicado (-0,51%).

Entre os 30 componentes do Dow Jones, as únicas ações que fecharam em alta foram as da United Technologies (0,62%), em bonança hoje após a notícia de que o investidor Bill Ackman, fundador do fundo de investimento Pershing Square, esteve comprando ações da empresa aeroespacial.

Por outro lado, as maiores perdas foram dos papéis de Caterpillar (-4,11%), DowDuPont (-2,85%), UnitedHealth (-2,74%), General Electric (-2,69%) e Procter and Gamble (2,51%).

Em outros mercados, a onça ouro subia para US$ 1.319,40, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a dez anos recuava até 2,866%. EFE

nqs/rsd