PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Dow Jones fecha em alta de 0,25%

25/04/2018 18h22

Nova York, 25 abr (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta quarta-feira em alta de 0,25%, especialmente graças ao bom resultado dos títulos da Boeing e pela influência de uma nova valorização dos títulos do Tesouro americano com vencimento em 10 anos.

Ao final do pregão, o principal indicador da Bolsa de Nova York somou 59,70 pontos e chegou a 24.083,83. Já o seletivo S&P 500 subiu 0,18%, até 2.639,40, enquanto o índice composto da Nasdaq caiu 0,05%, para 7.003,74 pontos.

Por setores, predominaram as altas, com os avanços mais pronunciados no de telecomunicações e no energético, ambos com 0,81%, enquanto as perdas se espalharam pelo imobiliário (-0,34%), o tecnológico (-0,12%) e o financeiro (-0,06%).

Nos últimos minutos do pregão, o Dow Jones quebrou sua sequência de cinco dias com baixas, impulsionado especialmente pela Boeing, que não deixou de avançar no dia todo após divulgar nesta manhã resultados trimestrais acima das expectativas.

Por outro lado, o pregão nova-iorquino foi lastrado de novo pelo aumento no rendimento do bônus do Tesouro em 10 anos, de referência no mercado, que saltou a barreira de 3% e afetou os mercados europeus e asiáticos.

Entre os 30 títulos incluídos no Dow se destacavam os avanços de Boeing (4,19%), Walt Disney (1,70%) e Exxon Mobil (1,47%), enquanto Verizon (0,87%) e Caterpillar (0,52%) continuaram sendo premiadas pelas contas que divulgaram ontem.

Do outro lado, as baixas foram puxadas especialmente pela General Electric (-4,29%), seguida à distância por American Express (-1,65%), Coca-Cola (-1,49%), Goldman Sachs (-1,34%), 3M (-1,14%) e Pfizer (-1,03%).

Fora desse grupo, as atenções se voltaram para o Twitter (-2,36%), que chegou a cair 6% após anunciar nesta manhã seu segundo trimestre consecutivo com lucros desde que entrou na bolsa, e para o Facebook, que terminou o dia sem variação antes de apresentar suas contas.

Em outros mercados, a onça do ouro caía para US$ 1.324,60, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a dez anos avançava até 3,026%.