ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Grécia cumpre todas as reformas exigidas para concluir resgate

20/06/2018 10h35

Bruxelas, 20 jun (EFE).- A Comissão Europeia, o órgão executivo da União Europeia (UE), confirmou nesta quarta-feira que a Grécia cumpriu as 88 medidas exigidas dentro da quarta revisão de seu resgate financeiro, o que abre caminho para que os países da zona do euro aprovem amanhã o fim definitivo do programa de assistência e o último empréstimo ao país.

"Todas as 88 ações prévias foram concluídas. A Grécia fez sua parte do trabalho", disse em entrevista coletiva o comissário europeu de Assuntos Econômicos, o francês Pierre Moscovici, que indicou que o Executivo comunitário vai enviar nas próximas horas seu relatório de cumprimento às instituições e aos países da zona do euro.

A Comissão Europeia acredita que os ministros de Economia e Finanças da zona do euro, o chamado Eurogrupo, que se reunirão amanhã em Luxemburgo, alcançarão um acordo global que permita concluir o resgate grego, que finaliza legalmente em 20 de agosto.

Para isso é necessário, em primeiro lugar, o fechamento da quarta revisão do cumprimento por parte de Atenas - algo que parece garantido, já que a Grécia cumpriu com as ações prévias - o que permitirá a liberação de um novo empréstimo ao país.

Em um princípio, a Comissão estimou que seriam necessários 11,7 bilhões de euros para este pagamento, mas o número ainda está em discussão e poderia ser mais alto, e o montante será utilizado para constituir uma reserva de dinheiro que lhe permita honrar com seus compromissos de dívida até o fim de 2019, sem necessidade de comparecer aos mercados.

Mas os países da zona do euro também devem concordar com um pacote de medidas que garantam a sustentabilidade da dívida grega (que beira 180%) no médio e no longo prazos, e também o programa de monitoramento posterior, que serão aplicados pelas instituições para comprovar que a Grécia continua implementando as reformas.

Todos os atores envolvidos acreditam que amanhã será possível fechar um acordo global que, segundo a Comissão Europeia, deve ser "crível" para os mercados e permitir que a Grécia possa se financiar por si mesma e manter um crescimento sustentável.

"Após oito anos de assistência financeira e dolorosos sacrifícios para o povo grego, estou convencido de que o Eurogrupo tomará amanhã as medidas necessárias para permitir encerrar positivamente o programa", disse Moscovici, que acrescentou que será uma "etapa histórica", pois permitirá "virar a página da crise".

Mais Economia