PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Fed constata crescente preocupação com tarifas de Trump dentro dos EUA

18/07/2018 17h50

Washington, 18 jul (EFE).- O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) está observando uma crescente e estendida "preocupação" no país com as tarifas impostas pelo governo do presidente Donald Trump, dentro da sua agressiva agenda de protecionismo comercial, e seus primeiros efeitos sobre a economia.

"Os produtores em todos os distritos expressaram preocupação com as tarifas e muitos deles informaram de maiores preços e alterações de fornecimento que atribuíram às novas políticas comerciais", afirma o "Livro Bege" do banco central, documento que recolhe informação da atividade econômica em todos os EUA.

No relatório do Fed da Filadélfia, "um construtor de maquinaria indicou que os efeitos das tarifas ao aço foram caóticos para sua rede de fornecimento, alterando pedidos planificados, aumentando preços e desencadeando certo pânico para comprar".

Nesta semana, o presidente do Fed, Jerome Powell, afirmou em um pronunciamento no Congresso que as consequências da atual escalada de tensões comerciais são "difíceis de prever".

No entanto, assegurou que, "em geral, os países que se têm mantido abertos ao comércio, cresceram mais rápido e com maiores ingressos. Por outro lado, os que foram em uma direção mais protecionista tiveram piores desempenhos ".

Trump defendeu a imposição de tarifas às importações de aço e alumínio, incluindo tradicionais parceiros comerciais como União Europeia, Canadá e México, e medidas similares a centenas de produtos chineses, com o argumento de que os EUA foram tratados injustamente em matéria comercial.

As tarifas dos EUA foram respondidas com medidas de represália similares por parte dos seus parceiros, o que recrudesceu os atritos comerciais e ameaça desencadear uma guerra comercial de escala global.