PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Alibaba registra queda de 41% em lucro no 1º trimestre do ano fiscal 2018

23/08/2018 12h07

Xangai (China), 23 ago (EFE).- A empresa de comércio eletrônico Alibaba obteve um lucro líquido de 8,685 bilhões de iuanes (cerca de US$ 1,313 bilhão) durante os primeiros três meses de seu ano fiscal (abril-junho) de 2018, 41% a menos que no mesmo período do ano passado.

A companhia explicou em comunicado que a diminuição ocorreu principalmente devido ao aumento de 11,180 bilhões de iuanes (US$ 1,626 bilhão) em gastos com compensações aos funcionários. Se fosse excluído esse impacto, o lucro líquido aumentaria em 35%, garantiu a Alibaba.

Até 30 de junho, a companhia chinesa de comércio eletrônico obteve uma receita no valor de 80,92 bilhões de iuanes (US$ 12,229 bilhão), 61% a mais que entre abril e junho de 2017.

As vendas no varejo, que na sua maioria ocorrem através do site eletrônico Taobao, continuaram capitalizando a maior parte das receitas da companhia e, entre abril e junho, tiveram crescimento de 61% em estimativa anual, até 69,188 bilhões de iuanes (US$ 10,456 bilhões).

As receitas das novas unidades de negócio registraram incrementos importantes no trimestre, especialmente as de computação na nuvem, que duplicaram entre abril e junho em comparação com o mesmo período do ano anterior, até alcançarem 4,698 bilhões de iuanes (US$ 710 milhões).

A companhia informou que atingiu o número de 576 milhões de consumidores ativos anuais na China, o que representa um aumento de 24 milhões no último trimestre, enquanto o número de usuários ativos na China através de dispositivos móveis chegou a 634 milhões, com um aumento de 17 milhões em relação ao mês de março.

Segundo o executivo-chefe do grupo, Daniel Zhang, a Alibaba "teve outro trimestre excelente, com um importante aumento de usuários e um compromisso ainda mais sólido" em seu "ecossistema em crescimento".

"O nosso negócio no mercado varejista na China continua ganhando participação, com novas iniciativas, promovendo um maior crescimento das receitas e permitindo que nossos sócios no varejo atendam aos clientes de maneira ininterrupta", acrescentou Zhang.