PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Nave da Nasa vai procurar sinais de vida em antigo lago de Marte

19/11/2018 19h41

Washington, 19 nov (EFE).- Uma nave da Nasa buscará sinais sobre a existência ou não de vida em Marte por meio da análise das rochas de um antigo lago e um delta, dois acidentes geográficos que poderiam conservar vestígios de antigos organismos, informou a agência espacial americana nesta segunda-feira.

A Nasa debateu por cinco anos qual o melhor ponto para aterrissar a sua nave, que viajará para o espaço em julho de 2020. Depois de estudar mais de 60 lugares diferentes em Marte, a agência espacial anunciou hoje que a nave - projetada para se movimentar sobre a superfície do planeta - irá pra uma cratera de 45 quilômetros de diâmetro, chamada Jezero, onde coletará amostras de rochas e solo.

Em uma conferência com jornalistas por telefone, o cientista Ken Farley, que trabalha para o projeto Marte 2020 no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, explicou que a cratera é o antigo lar de um rio, por isso poderia ter preservado sinais de moléculas orgânicas e micróbios.

"É muito atraente do ponto de vista científico. Primeiro de tudo, os lagos na Terra são bons lugares para a vida e, inevitavelmente, há alguma vida neles. A segunda coisa é que o delta é extremamente bom em preservar bioassinaturas, ou seja, amostras da vida", explicou Farley.

Além disso, o antigo lago, que teve 250 metros de profundidade, tem cinco tipos de rochas, de argilas a carbonáticas, que podem preservar sinais de organismos do passado, até rochas vulcânicas, que poderiam oferecer pistas sobre a evolução vulcânica de Marte.

O objetivo, segundo Farley, é investigar primeiro como era o ambiente e depois tentar entender que tipo de vida poderia ter existido. Resultados de missões especiais anteriores demonstram que Marte nem sempre foi um deserto vermelho, teve uma grande atividade vulcânica (como mostram as crateras) e chegou a abrigar água líquida na superfície, o que significa que poderia ter criado com um ambiente propício para a vida.

A Nasa iniciou em 2012 um programa que tem como objetivo o lançamento de um veículo de exploração a Marte em 2020.