PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Assessor econômico de Trump diz que cargo de Powell no Fed não corre perigo

26/12/2018 15h39

Washington, 26 dez (EFE).- Kevin Hassett, presidente do Conselho de Consultores Econômicos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira que o cargo do principal responsável do Federal Reserve (Fed, banco central), Jerome Powell, não corre perigo, depois que o chefe de Estado criticou as decisões do banco central.

Ao ser perguntado pelos jornalistas sobre a permanência de Powell no cargo de presidente do Fed, Hassett respondeu: "Sim, certamente, 100%".

Diante desta resposta, os jornalistas voltaram a insistir sobre se Powell não corria perigo, e Hassett respondeu novamente que o presidente do Fed estava garantido no cargo.

Ontem, Trump voltou a criticar o Fed, ao afirmar que a entidade estava "subindo as taxas de juros rápido demais".

Segundo a imprensa, Trump está insatisfeito com o aumento das taxas de juros determinado pelo banco central americano na semana passada e chegou a considerar a possibilidade de despedir Powell. O secretário do Tesouro Steven Mnuchin, no entanto, garantiu no fim de semana que Powell seguirá no comando do Fed.

Nos últimos meses, Wall Street mostrou sinais de enfraquecimento, e o Dow Jones Industrial, seu principal indicador, caiu 12% desde outubro.

De fato, Wall Street fechou na sexta-feira a sua pior semana desde a crise financeira de 2008.

Além disso, 25% da administração federal está paralisada desde a meia-noite de sexta-feira para sábado devido à falta de um acordo sobre a aprovação dos recursos para financiar o muro que Trump pretende erguer na fronteira com o México.

Segundo a Casa Branca, o governo poderia seguir parcialmente sem recursos até 2019 devido à dificuldade de conseguir chegar a um acordo sobre o orçamento no Congresso.

Apesar das quedas na Bolsa de Valores, a economia dos EUA vive um bom momento com uma taxa de desemprego de 3,7%, a menor em quase 50 anos, e uma inflação próxima da meta anual de 2%. EFE