PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Honduras diz que espera melhorar comércio com Brasil no governo de Bolsonaro

31/12/2018 15h51

Tegucigalpa, 31 dez (EFE).- Honduras espera melhorar seu comércio com o Brasil durante o governo de Jair Bolsonaro, que assumirá amanhã a presidência do país, informou nesta segunda-feira uma fonte oficial em Tegucigalpa.

"A abertura em matéria comercial do novo presidente (brasileiro) será muito importante, pois aparentemente o Brasil vai se encaminhar a uma economia mais aberta, negociando tratados comerciais e que nos dará acesso ao mercado brasileiro", declarou o embaixador hondurenho no Brasil, Jaime Güell Bográn.

O diplomata previu "benefícios importantes para os produtos hondurenhos com a política de mercado aberto" que será iniciada pelo novo governante, em cuja posse estará presente amanhã o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, segundo um comunicado da Casa Presidencial de Tegucigalpa.

Güell Bográn afirmou que "Honduras exporta muito pouco para o Brasil - menos de 1% das suas exportações - razão pela qual existe uma ampla margem de possibilidades comerciais para aproveitar".

O diplomata acrescentou que, em geral, o comércio de Honduras com a América do Sul é menor que com os países do norte do continente, México, Estados Unidos e Canadá.

Honduras tem um grande potencial para exportar ao Brasil frutas tropicais, segundo acrescenta a informação oficial.

Atualmente, segundo Güell Bográn, o que Honduras exporta ao Brasil são peças para automóveis, alguns produtos químicos e detergentes.

O presidente hondurenho chegará hoje ao Brasil e, segundo a sede do Executivo em Tegucigalpa, reivindicará melhores preços do café para os países que produzem o grão.

A esse respeito, o embaixador Güell Bográn expressou que "todos sabemos que o presidente Hernández realiza uma luta por um preço justo para o café e acredito que não há melhor caminho para buscar esse preço justo para o nosso café que fazer uma aliança com o Brasil porque é o maior produtor". EFE