PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Microsoft acredita que proteção de dados "deve ser um direito humano"

24/01/2019 13h53

Davos (Suíça), 24 jan (EFE).- O executivo-chefe da Microsoft, Satya Nadella, elogiou nesta quinta-feira no Fórum Econômico de Davos o Regulamento Europeu de Proteção de Dados (GDPR) e se mostrou partidário que a privacidade seja considerada "um direito humano fundamental".

É necessário regular a privacidade, os dados e a inteligência artificial, disse, mas não só na Europa, que pode exportar seu modelo aos Estados Unidos e ao resto do mundo.

O ponto de partida deve ser que as pessoas "são as donas de seus próprios dados", ponto ao qual também se referiu hoje em Davos o presidente e executivo-chefe do grupo segurador americano AIG, Brian Duperreault, que disse que as empresas são "custódias dos dados, e nessa condição temos que protegê-los".

Mas a privacidade dos dados não é o único assunto que preocupa os grandes do setor, e Nadella fez referência também à nova tecnologia de reconhecimento facial, que em pouco tempo estará muito estendida e que na sua opinião "seria preciso regular legalmente". EFE