PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Muçulmanos pedem que Nike pare de vender tênis com logo polêmico

31/01/2019 19h25

Nova York, 31 jan (EFE).- Membros da comunidade muçulmana de Nova York lançaram um pedido, apoiado por mais de 20 mil pessoas, no qual pedem que a Nike retire do mercado um modelo de um tênis esportivo que tem como logo uma imagem que se parece com a palavra "Alá".

O abaixo-assinado exige que a Nike pare de vender o Air Max 270, já que o símbolo, que seria parecido com a palavra "Alá" em árabe, provavelmente será manchado vários tipos de sujeira.

"É degradante e horroroso que a Nike permita colocar o nome de Deus em um calçado. Isso é uma falta de respeito e algo muito ofensivo aos muçulmanos, um insulto ao Islã", afirmou Saiqa Noreen, autor do abaixo-assinado no site Change.org.

O pedido traz a informação que a empresa já retirou outro de seus modelos de comercialização, em 1997, pelo mesmo motivo.

"A Nike disse então que passou a fiscalizar mais o design de seus logos. Por que então aprovaram um similar?", questiona Noreen.

O diretor de comunicação do Conselho de Relações Islâmico-Americanas, Ibrahim Hooper, disse que a entidade está em diálogo com a Nike e que acredita que o incidente não foi uma ação proposital da empresa.

"Percebemos que existem ofensas com intenção, sem intenção e de intenção discutível. Certamente é sem intenção, creio eu", afirmou Hooper em entrevista à emissora "CBS". EFE