PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Apple se alia a Mastercard e Goldman Sachs para lançar cartão de crédito

25/03/2019 16h08

Cupertino (EUA), 25 mar (EFE).- A Apple anunciou nesta segunda-feira uma parceria com o banco Goldman Sachs e com a Mastercard para lançar um cartão de crédito próprio, o Apple Card, que terá versões físicas e digitais sem a cobrança de taxas.

Focado na simplicidade e na privacidade, o lançamento do cartão é um novo passo da Apple no setor de pagamentos digitais, ampliando o alcance do Apple Pay, que já realizou 10 bilhões de operações em diversos países do mundo, entre eles o Brasil.

Para obter o Apple Card, os usuários deverão solicitar o cartão pelo aplicativo Wallet, presente nos dispositivos móveis da empresa.

O cartão poderá ser usado em qualquer estabelecimento que aceite o Apple Pay e compensará todas as compras com um prêmio, batizado de "Daily Cash", de 2% do dinheiro gasto no cartão digital e de 1% no físico. Em compras na própria Apple, o valor devolvido é de 3%.

Não há limites para o valor devolvido e nem limitações sobre como ele pode ser utilizado pelo usuário no futuro.

"Todos precisamos deles, mas há algumas coisas sobre a experiência de usar cartões de crédito que poderiam ser muito melhores", disse Cook durante a apresentação do Apple Card, que não cobrará taxas e promete oferecer os menores juros do mercado.

O cartão da Apple poderá ser usado em qualquer parte do mundo sem a necessidade de pagamento de comissões internacionais. A empresa desenvolveu um aplicativo especial, que registra os gastos dos usuários em tempo real e os classifica em categorias.

Há também a opção de pagar a fatura antes mesmo dela ser fechada, dividindo o valor total ao longo do mês. O aplicativo criado especialmente para acompanhar o Apple Card também mostra os juros que serão pagos pelo usuário caso ele precise quitar o valor com atraso. A empresa também promete não cobrar qualquer tipo de multa.

A Apple também explicou que usará a inteligência artificial para que os nomes dos estabelecimentos sejam mais fáceis de identificar e apareçam de forma completa na fatura.

Além disso, a empresa garantiu que nem ela nem seus parceiros saberão o que os usuários comprarão e quanto gastaram, uma nova promessa em relação à privacidade dos dados dos usarem o Apple Card.

O Apple Card, que poderá ser utilizado de forma imediata assim que solicitado através dos dispositivos da empresa, não terá número, data de validade ou código de verificação (CVV). Todas as informações constarão no chip da versão física do cartão.

O serviço estará disponível a partir do verão do hemisfério norte, inicialmente apenas nos Estados Unidos. Ainda não há previsão para a expansão do Apple Card para outras regiões do mundo. EFE