PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Guaidó acusa governo de Maduro por novo blecaute na Venezuela

25/03/2019 19h55

Caracas, 25 mar (EFE).- O líder do parlamento da Venezuela, Juan Guaidó, reconhecido como presidente em exercício por mais de 50 países, responsabilizou o "regime" de Nicolás Maduro pelo blecaute que deixou boa parte do país às escuras nesta segunda-feira.

"Falta de manutenção e corrupção do regime são responsáveis pela tragédia, inclusive pelo novo blecaute", escreveu Guaidó em sua conta no Twitter.

Além disso, afirmou que "o regime utiliza estes momentos para desinformar e gerar ansiedade" e pediu que seja compartilhada "apenas informação verificada e de fontes oficiais", acrescentando que pelo menos 17 estados foram afetados pelo blecaute e que o fornecimento de energia elétrica caiu em 57% do país.

A Venezuela sofreu um novo blecaute às 13h23 (horário local, 14h23 de Brasília), que afetou diversos estados do país e amplas áreas da capital, que vão recuperando o fornecimento paulatinamente.

O governo de Nicolás Maduro afirmou que o blecaute foi um ataque ao qual o governo respondeu com sucesso e já se está recuperando o fornecimento em toda a rede.

O ministro de Comunicação, Jorge Rodríguez, detalhou que a principal hidrelétrica do país, a de El Guri, foi atacada, mas os mecanismos implantados por Maduro após "o brutal ataque cometido pela extrema-direita criminosa no último dia 7 de março" permitiram "um processo de recuperação quase total" em tempo recorde.

Este novo corte de luz acontece depois do blecaute massivo que atingiu a Venezuela no último dia 7 e que manteve o país praticamente na escuridão até que o governo de Maduro conseguiu saná-lo cinco dias depois.

O governo disse então que uma sabotagem na sala de controle de El Guri, que fornece energia a cerca de 70% do território, foi a causa do blecaute.

Maduro responsabilizou então os Estados Unidos e a oposição venezuelana pela "sabotagem", afirmando, além disso, que tinham acontecido "ataques eletromagnéticos" contra o sistema elétrico.

Por sua parte, a oposição venezuelana responsabilizou o governo de Maduro pelas falhas no sistema, assegurando que a inaptidão e a má gestão dos milionários recursos destinados ao setor elétrico foram as causas reais do blecaute.

O blecaute anterior deixou o país praticamente paralisado durante uma semana e um saldo de 15 mortos devido a problemas de fornecimento elétrico nos hospitais, segundo a oposição, um número que as autoridades reduziram a dois. EFE