PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Novo blecaute afeta parte de Caracas e vários estados da Venezuela

25/03/2019 17h47

Caracas, 25 mar (EFE).- Um novo blecaute afetou nesta segunda-feira grande parte do território venezuelano, apenas três semanas depois de um corte que deixou quase todo o país sem fornecimento de energia elétrica, sem que até o momento se tenha informado oficialmente do alcance da falta de luz.

O blecaute começou às 13h23 (horário local, 14h23 de Brasília) e, segundo pôde constatar a Agência Efe, várias áreas da capital foram afetadas pela interrupção do fornecimento elétrico, o que interrompeu o serviço de metrô de Caracas.

A deputada opositora Nora Bracho, presidente da comissão de serviços do parlamento venezuelano, afirmou a jornalistas que há relatos de cortes em pelo menos 15 estados da Venezuela, ao mesmo tempo em que indicou que este novo blecaute pode ser considerado "geral".

"Até este momento não sabemos o que provocou as falhas técnicas, mas o certo é que na Venezuela não há eletricidade", destacou.

Por sua vez, o deputado opositor Carlos Valero disse na sua conta do Twitter que, além de Caracas, os estados de Aragua, Delta Amacuro, Lara, Zulia, Monagas, Bolívar, Portuguesa, Yaracuy, Anzoátegui, Mérida, Táchira, Nueva Esparta, Carabobo e Miranda sofreram o novo corte, sem oferecer maiores detalhes.

A estatal Corporação Elétrica Nacional (Corpoelec) ainda não divulgou informações sobre o blecaute, mas a emissora de televisão estatal "VTV" afirmou que o metrô de Caracas ativou seu plano de contingência para estes casos.

A atividade de escritórios e lojas finalizou em boa parte da capital quando aconteceu o blecaute. Milhares de pessoas tiveram que retornar então para suas casas a pé, embora as autoridades tenham disponibilizado alguns veículos para compensar a paralisação do metrô

Este novo corte de luz acontece depois do blecaute massivo que atingiu a Venezuela no último dia 7 e que manteve o país praticamente na escuridão até que o governo do presidente Nicolás Maduro conseguiu saná-lo cinco dias depois.

O governo disse então que uma sabotagem na sala de controle da usina hidrelétrica de El Guri, a principal do país e que fornece energia a cerca de 70% do território, foi a causa do blecaute.

Maduro responsabilizou então os Estados Unidos e a oposição venezuelana pela "sabotagem", afirmando, além disso, que tinham acontecido "ataques eletromagnéticos" contra o sistema elétrico.

Por sua parte, a oposição venezuelana responsabilizou o governo de Maduro pelas falhas no sistema, assegurando que a inaptidão e a má gestão dos milionários recursos destinados ao setor elétrico foram as causas reais do blecaute.

O blecaute anterior deixou o país praticamente paralisado durante uma semana e um saldo de 15 mortos devido a problemas de fornecimento elétrico nos hospitais, segundo a oposição, um número que as autoridades reduziram a dois. EFE