PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 0,13%

27/03/2019 18h25

Nova York, 27 mar (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta quarta-feira em baixa de 0,13% em um pregão cujo destaque positivo foi a queda dos rendimentos da dívida pública, embora o mercado tenha se recuperado levemente nos últimos minutos graças às altas de Boeing e Apple.

O principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 32,14 pontos e chegou a 25.625,59. Já o seletivo S&P 500 caiu 0,46%, até 2.805,37, enquanto o índice composto da Nasdaq recuou 0,63%, para 7.643,38 pontos.

Por setores, as quedas mais destacadas foram a do sanitário (-0,81%), do energético (-0,70%) e do de empresas de serviços públicos (-0,67%), enquanto o único avanço foi do industrial (0,11%).

Após uma jornada prévia positiva, hoje o pregão nova-iorquino se deixou arrastar pelo temor da desaceleração do crescimento econômico global, aumentado por dados macroeconômicos fracos nos Estados Unidos, onde também houve uma forte queda dos rendimentos da dívida pública.

Os juros dos títulos do Tesouro a dez anos, de referência, estão no seu nível mais baixo em um ano, aproximadamente, e os operadores estão atentos aos seus movimentos, já que recentemente caíram abaixo dos rendimentos dos papéis a três anos, algo não visto desde 2007.

Este fenômeno conhecido como inversão da curva dos juros é considerado um sinal de aproximação de uma recessão, embora os analistas estejam divididos.

Pouco antes do fechamento, o Dow Jones escalou brevemente para território positivo, impulsionado especialmente pela Boeing, um de seus maiores componentes, que nesta quarta-feira revelou as melhorias que pretende implementar na sua frota de aviões 737 Max, paralisada em aproximadamente 50 países devidos a dois acidentes.

No grupo de 30 empresas cotadas do Dow Jones, justamente a Boeing (1,03%) liderou os lucros, na frente de Travelers (1,01%), Apple (0,90%) e Walgreens (0,50%).

No entanto, as perdas foram maioria e foram puxadas pela Walmart (-1,13%), que foi seguida por Chevron (-1,08%), DowDuPont (-0,98%), Microsoft (-0,97%), Pfizer (-0,94%), Exxon Mobil (-0,77%) e Merck (-0,76%).

Em outros mercados, a onça do ouro caía para US$ 1.308,90, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a 10 anos recuava até 2,381%. EFE