IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Ford fechará em 2020 fábrica com 1.700 funcionários no Reino Unido

06/06/2019 11h52

Londres, 6 jun (EFE).- A Ford confirmou nesta quinta-feira a intenção de fechar em 2020 sua fábrica em Bridgend, no Reino Unido, que conta com 1.700 funcionários.

A companhia argumentou que a instalação perdeu competitividade devido a "mudanças nas demandas dos consumidores" e por suas "desvantagens quanto a custos" a respeito de outras fábricas, fatores que a transformaram em "economicamente insustentável".

A montadora comunicou aos empregados que começará a reduzir o quadro de funcionários em diversas fases a partir de setembro do ano que vem.

"Como um dos grandes empregadores do Reino Unido durante mais de um século, sabemos que o fechamento de Bridgend vai ser difícil para muitos de nossos trabalhadores", afirmou em comunicado o presidente da Ford na Europa, Stuart Rowley.

A fábrica, aberta em 1977, foi afetada pelo fim de um contrato para produzir motores para a Jaguar Land Rover e pela conclusão da produção da geração anterior de motores para o Ford GTDi.

O anúncio é um novo revés para a indústria automobilística do Reino Unido. Em fevereiro, a japonesa Honda anunciou o fechamento em 2021 de sua fábrica em Swindon, o que representará um corte de 3.500 empregos, enquanto a Nissan voltou atrás na decisão de construir em Sunderland seu novo modelo X-Trail.

O secretário de Estado de Comércio do Reino Unido, Graham Stuart, afirmou na Câmara dos Comuns que o fechamento da fábrica da Ford não está relacionado com a incerteza em torno do "Brexit".

Stuart disse que a indústria automobilística está imersa em um "enorme fluxo global" de mudanças e que vincular a decisão da Ford ao processo de saída da União Europeia (UE) "confunde a população". EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia