IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Reguladores nos EUA encontram outro "risco potencial" no Boeing 737 MAX

27/06/2019 05h20

Washington, 27 jun (EFE).- A Administração Federal de Aviação (FAA, sigla em inglês) dos Estados Unidos disse na quarta-feira ter encontrado outro "risco potencial" no software dos Boeing 737 MAX envolvido em dois acidentes que a companhia deve resolver para que os aviões possam voar novamente.

"A FAA descobriu recentemente um risco potencial que Boeing deve resolver", disse a FAA em comunicado, sem oferecer mais detalhes.

A Boeing, enquanto isso, detalhou em outra declaração que o risco identificado pela FAA está nas mudanças no software que vem sendo desenvolvido nos últimos oito meses, desde a queda do 737 MAX da companhia indonésia Lion Air, em outubro do ano passado.

A empresa anunciou em maio que completou a atualização do software e finalizou seus testes correspondentes, com 207 voos e mais de 360 horas no ar, em preparação para os aparelhos possam operar novamente.

Mas neste novo comunicado, a Boeing disse estar "de acordo com a decisão e pedido" da FAA e afirmou que "está trabalhando no software necessário".

Em outubro do ano passado, um Boeing 737 MAX 8 da companhia aérea de baixo custo da Indonésia, Lion Air, afundou no Mar de Java e matou 189 pessoas. Naquela ocasião, a caixa preta revelou falhas no sistema automático.

Já em março deste ano, um segundo Boeing 737 MAX 8, neste caso da Ethiopian Airlines, também caiu, causando 157 mortes, um desastre que se somou ao da Indonésia ligando o alerta entre os reguladores aéreos em mundo todo, que proibiram o funcionamento destas aeronaves. EFE

Mais Economia