PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Protestos do dia anterior geram novos distúrbios desde cedo em Bogotá

22/11/2019 17h09

Bogotá, 22 nov (EFE).- A longa duração dos protestos de quinta-feira contra o governo do presidente Ivan Duque, durante os quais houve distúrbios em várias cidades da Colômbia, gerou novos tumultos em diversos cantos de Bogotá nesta sexta-feira.

Desde cedo, o sistema de transporte público de veículo leve sobre pneus TransMilenio foi bloqueado por pessoas que não permitiram o percurso dos automóveis em várias estações.

Devido aos bloqueios, membros do Esquadrão Móvel Antidistúrbios da Polícia (ESMAD) chegaram a um dos locais do incidente e foram atacados por pedras e outros objetos. Os agentes responderam com gás lacrimogêneo, mas os manifestantes só se dispersaram devido a uma forte chuva. Esse panorama se repetiu em outras partes da cidade.

Horas antes, Bogotá, Cali e outras regiões do país viveram um dia de protestos, a maioria de forma pacífica, convocados por sindicatos que rechaçam as polícias sociais e econômicas do presidente.

As ruas de várias cidades colombianas foram tomadas na quinta-feira por milhares de pessoas até o começo da noite, quando um panelaço foi realizado na maioria dos bairros da capital e contagiou outros lugares.

Só em Bogotá, foram atacadas 68 estações do TransMilenio e 66 ônibus, além do Capitólio, o Palácio de Justiça e o Palácio Liévano, sede da prefeitura.

De acordo com o prefeito da capital, Enrique Peñalosa, os distúrbios causaram um prejuízo de 20 bilhões de pesos (R$ 104 milhões). Para evitar novos surtos de violência, o governante decretou a lei seca a partir do meio-dia de hoje até o mesmo horário de sábado. EFE

PUBLICIDADE