PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Wall Street fecha novembro com melhor saldo mensal desde junho

29/11/2019 20h15

Nova York, 29 nov (EFE).- Wall Street completou nesta sexta-feira especial para o comércio, com a chamada Black Friday, um novembro com o melhor saldo em um mês para seus três indicadores desde junho, especialmente devido à maior esperança dos investidores de que um acordo comercial entre Estados Unidos e China está perto de se concretizar.

O Dow Jones Industrial, principal indicador da Bolsa de Nova York, caiu 0,4%, para 28.051,41 pontos. O seletivo S&P 500 também recuou 0,4%, mas para 3.140,98. Já o Nasdaq Composite fechou em baixa de 0,46%, aos 8.665,47 pontos.

As quedas refletiram uma tradicional retirada de investimentos no final do mês, especialmente após uma semana marcada por valorizações. Em novembro, o S&P 500 acumulou alta de 3,4%, seu melhor resultado mensal desde junho, quando superou os 6%. Dow Jones e Nasdaq se valorizaram 3,7% e 4,5%, respectivamente, também registrando seus melhores resultados em cinco meses.

O otimismo em novembro se deve a um panorama mais positivo dos investidores com a possibilidade de um acordo que ponha fim à guerra comercial entre EUA e China. Esse bom humor sofreu alguns abalos recentes, particularmente nesta semana, quando o presidente americano, Donald Trump, formalizou apoio aos manifestantes pró-democracia em Hong Kong, o que gerou fortes críticas de Pequim, mas o saldo ainda é favorável.

No Dow Jones, as principais altas foram das ações de IBM (0,51%), Walmart (0,28%), Procter & Gamble (0,25%) e Verizon (0,23%). As quedas mais acentuadas foram dos papéis de Dow Inc. (-1,68%), Home Depot (-1,12%) e Walgreens (-0,85%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.469,80, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos aumentava para 1,777%. EFE