PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Wall Street bate recordes após trégua entre EUA e China

16/12/2019 20h35

Nova York, 16 dez (EFE).- Wall Street reagiu nesta segunda-feira à trégua comercial anunciada por Estados Unidos e China e à divulgação de dados econômicos positivos pelo país asiático com recordes em seus três principais indicadores, que fecharam em alta pelo quarto pregão consecutivo.

O Dow Jones Industrial fechou em alta de 0,36%, aos 28.335,89. O seletivo S&P 500 subiu 0,71%, para 3.191,45, e o Nasdaq Composite avançou 0,91%, para 8.814,23.

Os investidores mostraram otimismo com o anúncio da primeira fase de um acordo comercial amplo e, como consequência, da suspensão da nova rodada de tarifas que os EUA previam aplicar à China. Além disso, o gigante asiático divulgou um indicador de produção industrial que foi muito bem recebido pelos mercados.

Segundo o Escritório Nacional de Estatísticas chinês, esse indicador subiu 6,2% em novembro em relação ao mesmo mes no ano anterior. Foi o melhor resultado desde junho e superou as expectativas dos analistas, que diminuíram as preocupações com o estado da segunda maior economis do planeta.

Com a trégua na guerra comercial, a assinatura de um novo acordo de livre comércio entre EUA, Canadá e México e com mais clareza em torno do rumo do Brexit após as eleições no Reino Unido, Wall Street encerrou as novelas que mais causavam dúvidas entre os investidores, e com isso a perspectiva é de que a bolsa nova-iorquina termine o ano com mais altas.

Hoje, no Dow Jones, os títulos que mais se valorizaram foram UnitedHealth (2,29%), Pfizer (2,11%), Apple (1,71%), Dow (1,67%) e Cisco Systems (1,5%). A pior queda foi das ações da Boeing (-4,29%), após o anúncio de que a companhia vai suspender temporariamente a produção do polêmico modelo 737 MAX a partir de janeiro.

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro caía para US$ 1.481, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos subia para 1,875%. EFE