PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

EUA ameaçam sancionar empresas ligadas ao gasoduto Nord Stream 2

15/07/2020 18h36

Washington, 15 jul (EFE).- O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou nesta quarta-feira a eliminação de uma norma que evitava a imposição de sanções a empresas envolvidas no gasoduto Nord Stream 2, que transportará gás da Rússia para a Alemanha.

Em entrevista coletiva, Pompeo enviou uma mensagem às empresas que participam do projeto, a maioria russas e alemãs: "Saiam daí, ou enfrentarão as consequências".

O Departamento de Estado decidiu atualizar as exceções que havia incluído na lei CAATSA (na sigla em inglês), aprovada pelo Congresso em 2017 para punir a Rússia por ter anexado a Crimeia em 2014, pelo papel na guerra civil na Sìria e pela suposta interferência nas eleições americanas de 2016.

Ou seja, a partir de agora, poderão ser sancionadas as empresas que participam do gasoduto Nord Stream 2 e também as envolvidas em uma parte do Turk Stream, gasoduto submarino que levará gás russo à Turquia e futuramente à Europa Central e aos Bálcãs.

"Isto é uma advertência clara para as companhias que contribuem com os projetos malignos de influência russa e seus cúmplices. Não vamos tolerar", ressaltou o chefe da diplomacia americana.

Na opinião de Pompeo, os gasodutos Nord Stream 2 e Turk Stream "não são projetos comerciais, são ferramentas usadas pelo Kremlin para explorar e expandir a dependência europeia da energia russa", o que busca diminuir a receita que a Ucrânia obtém com a passagem da energia e ainda coloca em perigo a segurança transatlântica".

O gasoduto Nord Stream 2, que levará diretamente gás russo à Alemanha pelo fundo do mar Báltico, está 83% concluído e passará por águas territoriais ou zonas econômicas exclusivas de Alemanha, Finlândia, Rússia, Suécia e Dinamarca.