PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

CE reitera vontade de abordar desmatamento na Amazônia no pacto UE-Mercosul

15/04/2021 13h31

Bruxelas, 15 abr (EFE).- A Comissão Europeia (CE) reiterou nesta quinta-feira sua vontade de "abordar" a relutância que alguns países da União Europeia (UE) e do Parlamento Europeu têm em relação ao desmatamento da Amazônia, com o objetivo de poder ratificar o acordo comercial com os países do Mercosul, firmado em 2019.

A porta-voz da Comissão Europeia, Miriam García, disse hoje que Bruxelas está "consciente das preocupações com o desmatamento e queremos abordá-las".

Ela também lembrou que durante reunião em dezembro do ano passado entre ministros da América Latina com a UE houve um "firme compromisso de realizar discussões sobre o aprimoramento dos compromissos (adquiridos) em termos de sustentabilidade fora do marco do acordo do Mercosul" e garantiu que as negociações ainda estão em curso.

Miriam García fez referência a uma das duas opções que estão sobre a mesa para ratificar o acordo, que consiste em fazer uma declaração política fora do pacto assinado em 2019, especificando que os países do Mercosul devem cumprir o Acordo de Paris sobre a mudança climática.

No entanto, essa opção não convence a França, Irlanda, Bélgica e Holanda.

O vice-chanceler austríaco, Werner Kogler, enviou uma carta ao primeiro-ministro português António Costa - cujo país preside o Conselho da UE neste semestre - dizendo que Viena veta o acordo, considerando que carece de garantias suficientes no combate às alterações climáticas.

Para ratificar o acordo, é necessário que todos os países da UE aprovem, assim como o Parlamento Europeu, que também manifestou sua rejeição ao acordo.

O acordo comercial entre a UE e o Mercosul foi assinado em 2019, após 20 anos de negociações.