PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Boric descreve inflação histórica no Chile como "preocupante"

06/05/2022 20h53

Santiago, 6 mai (EFE).- O presidente do Chile, Gabriel Boric, descreveu nesta sexta-feira como "preocupante" a inflação registrada em abril, um aumento de 1,4% em relação a março e um histórico de 10,5% em 12 meses, atingindo pela primeira vez dois dígitos desde 1994, de acordo com os meios de comunicação locais especializados.

"A inflação é preocupante, ao contrário de outras vezes, é um fenômeno mundial, que está intimamente relacionado à pandemia, que afetou as cadeias de suprimentos, e também a guerra na Ucrânia", disse o presidente.

"Isso implicou um aumento muito grande em dois itens fundamentais: combustíveis e fertilizantes, que são fundamentais para a agricultura e a produção alimentar", afirmou.

A inflação no Chile continua subindo e em abril marcou um aumento de 1,4%, impulsionada pelo aumento em alimentos, bebidas não alcoólicas e recreação e cultura, atingindo um histórico de 10,5% nos últimos 12 meses, segundo o relatório publicado hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Isto é algo que eles estão vivenciando na França, na Arábia Saudita, na Argentina, nos Estados Unidos e nós também estamos vivenciando no Chile", acrescentou Boric.

"Também temos causas internas, temos uma expansão muito grande do consumo durante o ano passado, então temos que conseguir estabilizar a economia", enfatizou.

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) aumentou desta forma 4,8% este ano, enquanto a subida mensal é explicada principalmente pela pressão sobre os preços dos alimentos, bebidas não alcoólicas e recreação e cultura.

O Chile fechou 2021 com uma inflação que atingiu 7,2%, a mais elevada em 14 anos, o que está levando o Banco Central a tomar medidas inéditas e retirar rapidamente o estímulo monetário que aplicou no início da pandemia, em março de 2020. EFE