PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

McDonald's diz que empregos na Rússia serão mantidos

Além do Mc Donald"s, outras marcas anunciaram suspensão de atividades na Rússia  - Unsplash
Além do Mc Donald's, outras marcas anunciaram suspensão de atividades na Rússia Imagem: Unsplash

16/05/2022 16h54

O grupo McDonald's prometeu nesta segunda-feira preservar as dezenas de milhares em emprego na Rússia, pouco depois do anúncio de que encerraria definitivamente às atividades na antiga república soviética.

"Serão conservados os postos de trabalho", afirmou Elena Chilingarian, porta-voz do companhia no território russo à Agência Efe.

A representante do grupo McDonald's explicou que, a partir das instlações já existentes, há planos de criar uma nova empresa de 'fast food', que, possivelmente, abriria as portas ainda em junho deste ano.

"Mais adiante, será informado sobre isso, porque se trata de uma inauguração que seria feita em 45 regiões russas", explicou Chilingarian.

O diretor-executivo, Chris Kempczinski, afirmou mais cedo, em comunicado, que estava orgulhoso dos mais de 60 mil funcionários que a cadeia conta na Rússia e que a decisão de encerrar o negócio no país foi "extremamente difícil".

"Nosso compromisso com os nossos valores significa que já não nos podemos manter lá", admitiu.

O grupo McDonalds divulgou comunicado nesta segunda-feira, informando que abandonará o mercado da Rússia e que iniciou um processo para vender a rede de lanchonetes em todo o país, após 30 anos de atividades.

"A crise humanitária provocada pela guerra na Ucrânia, e o entorno imprevisível para operar ali, levaram o McDonald's a concluir que o negócio na Rússia não é sustentável, nem é consistente com os valores do McDonald's", aponta nota que foi distribuída para a imprensa americana e internacional.

A saída do grupo tem um grande peso simbólico e econômico, porque a rede de 'fast food' foi uma das primeiras marcas ocidentais que se estabeleceu em Moscou, em 1990, pouco antes da desintegração da União Soviética.

A presença do McDonald's na Rússia acabou se tornando um símbolo do fim da Guerra Fria.

Em 8 de março, ainda antes do início oficial da chamada "operação militar especial" autorizada pelo presidente russo, Vladimir Putin, o grupo havia anunciado a paralisação temporária das atividades na Rússia, com o fechamento de cerca de 850 lanchonetes.

Desde aquele momento, contudo, o McDonald's seguiu pagando os salários dos funcionários na Rússia.