PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

McDonald's diz que venderá restaurantes e deixará a Rússia após 32 anos

McDonald"s anunciou o fechamento temporário de seus restaurantes na Rússia em março - Divulgação/MocDonald"s
McDonald's anunciou o fechamento temporário de seus restaurantes na Rússia em março Imagem: Divulgação/MocDonald's

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 07h37Atualizada em 16/05/2022 10h23

O McDonald's disse hoje que vai vender todos os seus restaurantes na Rússia por causa da guerra na Ucrânia, que teve início em 24 de fevereiro. O anúncio da venda das unidades ocorre após 32 anos de atividades da empresa no país e, segundo informações da agência de notícias AP, a medida vai fechar 850 restaurantes, responsáveis por empregar cerca de 62 mil funcionários.

Segundo a gigante do fast food, o motivo para o encerramento das atividades na Rússia se deve à situação humanitária na Ucrânia. A empresa afirmou em comunicado que essa situação "não é mais sustentável, nem é consistente com os valores do McDonald's".

No início de março, a companhia americana já havia anunciado que estava fechando temporariamente suas lojas na Rússia, mas continuaria pagando aos funcionários. Hoje, porém, ela divulgou que buscaria um comprador russo para contratar esses trabalhadores e pagá-los até o fechamento da venda. Esse potencial comprador não teve o nome divulgado.

O CEO do McDonald's, Chris Kempczinski, disse que a "dedicação e lealdade ao McDonald's dos funcionários e centenas de fornecedores russos tornaram difícil a decisão de sair".

"No entanto, temos um compromisso com nossa comunidade global e devemos permanecer firmes em nossos valores", disse Kempczinski. "Nosso compromisso com nossos valores significa que não podemos mais manter os arcos brilhando lá", acrescentou.

Primeiro fast food dos EUA na URSS

O McDonald's foi o primeiro restaurante de fast food americano a abrir na União Soviética, que entraria em colapso em 1991. A decisão do McDonald's de sair ocorre após outros gigantes americanos de alimentos e bebidas, incluindo Coca-Cola, Pepsi e Starbucks, pausarem ou fecharem operações na Rússia na esteira das sanções ocidentais contra o país.

O McDonald's disse que espera registrar uma cobrança contra ganhos entre US$ 1,2 bilhão e US$ 1,4 bilhão (cerca de R$ 6,07 bilhões a R$ 7 bilhões) ao deixar a Rússia.

Na Ucrânia, os restaurantes continuam fechados, mas a empresa disse que continua pagando os salários integrais de seus funcionários no país.

No mundo todo, o McDonald's tem mais de 39 mil unidades espalhadas em mais de 100 países. A maioria é de propriedade de franqueados e cerca de 5% são de propriedade e operados pela própria empresa.